Tecnologia

Skype em alta: quarentena faz rainha Elizabeth II se render ao serviço da Microsoft

Escrito por Paulo Carmino

Imagem: Pixabay – Reprodução da Rainha Elizabeth II em cera.

A quarentena mudou bastante o hábito de muita gente, inclusive da rainha Elizabeth II, monarca pelo Reino Unido e outras diversas nações como o Canadá e a Austrália. Considerada na faixa de risco por contaminação ao novo coronavírus, em função da idade avançada, a líder da família real britânica se rendeu ao Skype para conversar com a família.

A rainha está isolada no castelo de Windsor, após um membro do Palácio de Buckingham contrair a doença Covid-19, por contaminação do novo coronavírus.

Outro serviço utilizado pela monarca é o FaceTime, desenvolvido especialmente para o iPhone. Porém, na situação, nem toda a família real utiliza o serviço da Apple.

Skype em alta

Para o grande público, o Skype também tem se tornado essencial, principalmente no setor corporativo. Por facilitar a criação de grupos para a conversa, o serviço vem sobrepondo as chamadas de vídeo do WhatsApp e se tornando referência para colocar assuntos em dia.

O Skype é um dos serviços no pacote de aplicativos nativos do Windows 10. Porém, nem todos o utilizam. Ele foi ficando mais obsoleto depois que a concorrência definiu a chamada de vídeo como um recurso padrão e de fácil acesso.

Antigamente, quando ele dominava sozinho o setor de videoconferências, era utilizado para jogos e até chamadas de voz via internet. A empresa ainda não havia sido adquirida pela Microsoft. E foi exatamente o sucesso estrondoso que fez com que a companhia de Redmond se interessasse pelo serviço, pagando uma quantia de US$ 8,5 bilhões.

Sobre o Autor

Paulo Carmino