Desenvolvimento

Recife transforma vaga de carros em áreas de convivência

Escrito por Forbiddeen

A prefeitura já possui um levantamento para os locais que podem receber o equipamento.

O prefeito Geraldo Julio regulamentou, na manhã da última terça-feira (16), a utilização dos parklets, espaços de convivência que ampliam a calçada em local antes destinado à vagas de estacionamento de automóvel. O objetivo dos equipamentos, mundialmente conhecidos e já adotados por várias cidades, é promover a recreação e criar espaço de convívio entre as pessoas e das pessoas com a cidade.

“O que estamos fazendo com o Parklet Recife é a troca de vagas de estacionamento de automóveis por pequenas praças em toda a cidade. São espaços públicos saudáveis, construídos com materiais recicláveis, áreas verdes, áreas de contemplação, para as pessoas terem o seu lazer”, explicou o prefeito.

O decreto estabelece os pedidos de instalação e manutenção de parklets que poderá ser feito por pessoa jurídica de direito público ou privado ou por pessoa física. Os pedidos deverão ser solicitados à Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano por meio da Divisão Regional da Secretaria Executiva de Controle Urbano onde o parklet será montado.

Os Parklets Recife poderão ter elementos como bancos, mesas, cadeiras, guarda-sóis, vasos de plantas, aparelhos de exercícios físicos, paraciclos ou outros elementos de mobiliário com função de lazer, recreação ou de manifestações artísticas.

“As empresas, órgãos ou pessoas físicas que quiserem implantar parkets na cidade, pode fazer um requerimento para a Prefeitura, obedecendo às exigências, e serão analisadas. Mesmo sendo implantado por uma empresa, a utilização dos parklets será pública, para toda a população, sem restrição. Essa condição está estabelecida no Decreto”, acrescentou Geraldo.

Dentre os benefícios para a extensão temporária do passeio público estão a humanização e democratização do espaço urbano; promoção e estímulo à convivência na rua; ampliação da oferta de espaços públicos destinados à permanência das pessoas; estímulo aos processos participativos na dinâmica da cidade; mudanças no paradigma de mobilidade urbana; e incentivo aos transportes não motorizados, uma vez que esses espaços resultam a substituição de vagas de estacionamento para carros.

“A utilização do espaço público deverá ter a permissão da Prefeitura, com o uso público. O local poderá receber também atividades esportivas, artísticas, de contemplação, de reunião. A Prefeitura já possui um levantamento para áreas de grande circulação de pessoas que podem receber o equipamento em diversas partes da cidade, como locais em frente a escolas, postos de saúde e mercados públicos", explicou o secretário de Planejamento Urbano, Antônio Alexandre.

Prefeitura de Recife

Sobre o Autor

Forbiddeen