Geek

Opinião: “Meu Pag!” é o pior cartão digital que você pode escolher

Escrito por Paulo Carmino

As “fintechs” – como são chamadas as startups que estão ganhando o mercado ao oferecer soluções de crédito totalmente digitais – estão ganhando o mundo. Algumas oferecem serviços prestativos e de qualidade. Entretanto, algumas dessas soluções podem dar dor de cabeça.

É o que aconteceu comigo e eu vou relatar agora nessa publicação de opinião, em relação aos serviços do cartão “Meu Pag!“.

Em primeiro plano, vale ressaltar que, antes de escrever o artigo, eu tentei resolver todos os problemas diretamente com a empresa responsável pelo cartão. Posteriormente, pesquisei, relacionei fatos e argumentos de outros clientes, que, inclusive, foram o principal fator contundente para o desenvolvimento da matéria.

O cartão Pag

No início, após solicitar o cartão, tudo funciona normalmente. Eu recebi com prazo legal, limite bacana e um aplicativo funcional. A dor de cabeça começou quando eu formatei o aparelho e perdi o acesso ao aplicativo.

Seguindo todas as instruções de segurança, refiz todos os processos de mudança de senha para um novo acesso. É enviado um token ao e-mail. Ele até chegou várias vezes, mas sempre mostrava como incorreto ao digitá-lo no aplicativo.

Leia também: Bozo, Bonoro, Bozonoro: Os nomes do Real com a eleição de Jair Bolsonaro

Nessa perspectiva, procurei o atendimento do cartão Meu Pag! Prontamente, a equipe atendeu à solicitação no Messenger do Facebook – que procedeu para o e-mail – onde fui orientado a realizar diversas modificações, inclusive da senha, para resolver o problema.

No entanto, o problema continuou e a equipe simplesmente parou de responder quando não havia identificado um problema do seu próprio sistema.

Suposto esquema de fraude envolvendo o Meu Pag!

Nessa mesma época, uma reportagem do GizModo alertou sobre golpes que estão sendo feitos através da conta de usuários que utilizam o cartão Meu Pag! e isso me induziu a entrar novamente em contato com a equipe para retomar o acesso à conta e solicitar o cancelamento imediato do cartão.

Porém, novamente, a equipe respondeu ao chamado via e-mail quando lhe foi conveniente. Após identificar que o problema não estava ao seu alcance de solução, simplesmente pararam novamente de responder à solicitação.

Fuçando a aplicação em um dia aleatório, após quase duas semanas sem respostas, eu consegui retomar o login. Feito isso, o problema aparentemente havia sido solucionado. O token, que antes acusava estar errado, mesmo sendo digitado corretamente, funcionou.

O péssimo atendimento é “função” até mesmo ao solicitar o cancelamento

Prossegui então, para o cancelamento do Meu Pag! Quando eu acreditei que isso ocorreria prontamente, estava novamente errado. A solicitação, que promete ser feita em até 24 horas, até o momento de redigir essa matéria, após mais de 96 horas, ainda não foi realizada.

E o pior; no formulário de cancelamento, o numeral zero, quando digitado antes de qualquer número no campo CPF, não funciona. Ou seja, se você tem o CPF com início “0”, como é o meu caso e de milhões de brasileiros, ao digitar para solicitar o cancelamento, o zero simplesmente é “engolido” pelo numeral posterior.

Com isso, a equipe provavelmente se recusa a realizar o procedimento de cancelamento.

Meu Pag! aparentemente não aceita críticas em seus canais oficiais

Segundo o relato de muitos usuários que comentam nas publicações do cartão no Facebook, alguns dos comentários que são negativos à companhia, estão sendo apagados.

Em uma publicação recente, uma cliente escreveu “Ocultam os comentários negativos. Empresa boa hein?“. Outro cliente, indignado indagou; “Isso é o minimo de se esperar de uma empresa pessima!“.

Comentários suspeitos chamam a atenção

Alguns comentários podem supostamente favorecer a companhia e gerar marketing gratuito no Facebook. Muitos deles são idênticos, o que, por conseguinte, leva a pensar que, aparentemente, podem ser bots ou pessoas ligadas ao grupo.

Na imagem abaixo, um dos comentários foi editado três vezes, com três conclusões diferentes;

No mesmo dia, usuário relata três mudanças de limite diferentes. Imagem: Reprodução Facebook
Meu Pag
Em outro comentário, usuário evita falar nome de concorrente do Meu Pag! Imagem: Reprodução: Facebook

Na imagem acima, além do cliente evitar falar o nome do concorrente, exalta, também, a rapidez no aumento de limite do cartão. Esse tipo de comentário pode ser visto replicado quase que da mesma forma, diversas vezes nas publicações do cartão no Facebook, o que levanta a possibilidade de atividade suspeita para gerar “share”.

Atendimento de qualidade é obrigação das prestadores de serviços financeiros

O atendimento é, segundo o Procon, uma obrigação das prestadores de serviços financeiros. Negá-lo, pode trazer consequências jurídicas às operadoras.

Ainda de acordo com o Procon, na falta de um atendimento prestativo e que procure solucionar os problemas, além de ingressar com ações judiciais em nome próprio para exigir seus direitos, o consumidor pode fazer reclamações no Procon de sua cidade ou região e no Ministério Público local.

Na dúvida entre escolher um cartão de crédito, repense antes de optar pelo Pag, há menos que a empresa reveja seus conceitos e comece a valorizar o cliente.


Editor

Felipe Victor

Apaixonado por tecnologia e todas as suas atribuições ao conhecimento e desenvolvimento humano.


Sobre o Autor

Paulo Carmino