Negócios

Investimentos com menor perigo e rápido retorno

Realizar um investimento pode ser uma tarefa mais difícil do que se imagina! Afinal, é preciso avaliar qual é a modalidade ideal para aplicar o dinheiro de maneira a fazê-lo render uma boa quantia, sem oferecer nenhum prejuízo ao seu bolso.

Diante da atual recessão econômica, uma boa parcela da população está dando preferência para investimentos seguros, que rendem um valor considerável de forma rápida e constante, semanas após o negócio ter sido feito.

Tendo em vista que a clássica caderneta de poupança não rende mais altos juros como outrora e a bolsa de valores se tornou algo arriscado durante a crise econômica, não sobrou outra opção a não ser investir em outros meios seguros e de rápido retorno. Conheça alguns deles!

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título de investimento atrelado ao Tesouro Direto do Governo Federal. O título é uma excelente opção para quem deseja investir em algo seguro e de rápido retorno por meio de uma renda fixa.

O resgate de valores do Tesouro pode ser feito facilmente por meio no dia do resgate ou da venda do título, quando o Banco Central do Brasil se compromete a pagar o investidor no dia útil seguinte. Sua grande vantagem diz respeito a rentabilidade, cujo valor é um pouco maior do que o da taxa Selic.

Entretanto, antes de realizar um investimento no Tesouro Selic é preciso se atentar ao fato desse modelo estar atrelado ao pagamento de imposto de renda, cujo valor total sofre uma variação de acordo com a duração de cada título. Aplicações com menos de 180 dias possuem uma taxa de 22,5%, enquanto a de 720 dias ou mais têm apenas 15% de tributo.

Outras duas informações importantes diz respeito a um tributo de custódia anual corresponde a 0,3% do valor total investido; e que não é recomendado investir no Tesouro Selic quando a taxa de mesmo nome estiver em queda.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um tipo de investimento em que a pessoa emite uma espécie de empréstimo para algum banco em troca de uma rentabilidade a ser sacada diariamente ou de uma vez só após o vencimento do título.

Existem três tipos de CDB´s: pré-fixado, pós-fixado e aqueles que te pagam juros com acréscimo do índice inflacionário. Entretanto, na dúvida sobre qual é o melhor para atender suas necessidades e o seu bolso, é fundamental conhecer cada um.

O pré-fixado permite com que a pessoa já saiba qual será o valor a ser recebido após o término da aplicação. No pós-fixado, o investidor irá receber uma quantia baseada nos valores do CDI (Crédito de Depósito Interbancário). Por último, ainda existe os títulos cujas quantias finais variam de acordo com a taxa de juros e a inflação corrente durante o tempo da aplicação.

Fundos DI

Fundos DI é a abreviação para Fundos de Renda Fixa Referenciados, investimento em que é aplicado, um percentual mínimo de 95% dos títulos públicos no Tesouro Direto ligados ao CDI e a Selic ou em títulos privativos.

Títulos pós-fixados, os Fundos DI acompanham diretamente a taxa Selic, assim como o Tesouro Selic, visto anteriormente. Sua grande vantagem é que, se o dinheiro investido estiver em uma instituição bancária à beira da falência, você não perderá toda a grana, pois a mesma estará protegida.

Excelente opção para quem deseja obter uma renda líquida diária, os Fundos DI podem, muitas vezes, apresentar rentabilidades superiores às do CDB e outras modalidades de investimento. Além disso, as alíquotas não possuem datas de vencimento, podendo ser resgatadas a qualquer momento pelo investidor.

LCI

O LCI (Letra de Crédito Imobiliário) é um dos investimentos mais requisitados pelo fato de estarem isentos do pagamento de imposto de renda. Nele, você realiza uma espécie de empréstimo para uma agência bancária e a mesma redireciona o valor para financiar, construir ou reformar um imóvel.

No LCI você também pode optar em títulos pré-fixados, pós-fixados e híbridos, sendo os dois primeiros semelhantes ao processo do CDB e o último uma mistura dos dois.

Sobre o Autor

Forbiddeen