Geek

Políticas do Google Adsense proíbem sites que propagam notícias falsas como o “Jornal Cidade Online”

Escrito por Paulo Carmino

A Dell do Brasil e muitas outras companhias desativaram seus anúncios em um site propagador de Fake News. A informação foi confirmada através do perfil oficial da companhia no Twitter.

A iniciativa de romper anúncios com perfis propagadores de desinformação vem do perfil “Sleeping Giants Brasil“, uma rede mundial que acaba de chegar ao país e que questiona grandes companhias que anunciam e sustentam sites de notícias falsas, por meio de anúncios do Google Ads.

Tecnicamente, essas companhias não tem domínio sobre os anúncios reproduzidos e cabe ao serviço do Google punir sites que ferem suas políticas.

No entanto, isso não é feito e sites com propagação de notícias falsas ganham destaque até mesmo em serviços como o Google Notícias. O site “Jornal Cidade Online” é um exemplo que está presente no Google Notícias e sequer sofreu sansões impostas pelo Google Adsense.

Google tem política que proíbe propagação de notícias falsas em sites cadastrados no Google Adsense

Os anúncios do site “Jornal Cidade Online” são majoritariamente da plataforma “Google Adsense”. Empresas pagam ao Google para que exibam anúncios em sites cadastrados no Adsense por meio do Google Ads.

No entanto, cabe ao Google identificar e bloquear sites que vão contra suas políticas para editores. Dessas políticas, o Google ressalta proibições para;

  • faça declarações falsas, contenha descrições enganosas ou omita informações sobre você, seu conteúdo e o objetivo principal do seu destino da Web;
  • incentive os usuários a interagir com o conteúdo sob pretextos falsos ou imprecisos;
  • envolva a prática de phishing para conseguir informações dos usuários;
  • promova conteúdo, produtos ou serviços usando promessas falsas, desonestas ou enganosas;

Não só o site “Jornal Cidade Online” produz notícias falsas. Há uma rede gigantesca que tem boas posições em sistemas como o Google Notícias e reproduzem anúncios de grandes marcas, sem que elas saibam que esses anúncios são reproduzidos.

É importante cobrar das marcas, pois elas podem bloquear sites específicos dentro das plataformas do Google. No entanto, é necessário cobrar também do Google Brasil a punição de sites propagadores de notícias falsas, assumindo controle de sua política para editores.



Sobre o Autor

Paulo Carmino