PET

O que é o dimorfismo sexual em animais

Escrito por Escobar Dog

Um leão e uma leoa não parecem iguais, um cervo macho tem chifres que a fêmea não possui, um pavão macho tem penas maiores e mais coloridas que uma fêmea da mesma espécie. Todas essas “diferenças” são consideradas um dimorfismo sexual. Nós falaremos mais sobre isso no seguinte artigo.

O que é dimorfismo sexual?

Como primeiro passo, definiremos o que é o dimorfismo sexual: é o conjunto de variações na fisionomia externa entre o macho e a fêmea da mesma espécie. Na maioria dos animais, mesmo no homem, essas diferenças estão presentes no tamanho, forma, cores, pelagem… e servem para identificar os sexos.

Quase todas as espécies animais apresentam dimorfismo sexual, porém, em algumas, as mudanças são mais sutis do que em outras. Também é bom esclarecer que, no caso das aves de rapina, répteis, anfíbios, aranhas e insetos, as fêmeas são maiores que os machos.

Nos mamíferos e em algumas aves, esta diferença é inversa: o macho é maior e tem alguma característica preponderante em relação à fêmea: como a juba no leão ou a crista do galo.

Os seres humanos também estão dentro do grupo de espécies com dimorfismo sexual: homens e mulheres não têm a mesma largura dos quadris, nem tamanho igual dos seios. Além disso, como também acontece com outros mamíferos, os órgãos reprodutores visíveis são diferentes de acordo com o sexo.

Exemplos de dimorfismo sexual

O tamanho ou certas características que têm machos e fêmeas são determinados por seus hábitos. Por exemplo, no caso de cervos machos, eles têm esses chifres típicos para lutar com seus pares na época do acasalamento: aquele que ganha fica com as fêmeas do rebanho.

No caso das aves, o dimorfismo está relacionado às cores da plumagem, pois dessa forma os machos atraem a atenção das fêmeas. Além disso, também faz sentido que as “mamães” não sejam tão coloridas quanto chocam ovos em seus ninhospois podem ser avistadas por predadores.

Alguns exemplos de dimorfismo sexual em animais:

  1. Leão

É um dos maiores predadores da África, que apresenta um dimorfismo muito pronunciado. A juba nos machos é a característica distinta e única entre os felinos.

Leões

Ajuda-o a parecer maior que as fêmeas quando tem que proteger o rebanho ou impedir que outros “roubem” sua comida. Este “cabelo” cresce pela ação do hormônio masculino, a testosterona.

  1. Pavão

Este pássaro, muito admirado por sua beleza, é conhecido por suas penas multicoloridas na ampla cauda, que está presente apenas nos machos. Os espécimes de pavão macho são maiores.

Pavão

Sua plumagem é azul no peito e na cabeça, cinza no bico e verde com amarelo na cauda, ​​que se abre durante o namoro com a fêmea.

  1. Tarântula

Nesse caso, o dimorfismo sexual é o inverso dos exemplos anteriores: as fêmeas são maiores que os machos. Elas também são mais sedentárias e precisam de um corpo maior para poderem “armazenar” os ovos durante o seu desenvolvimento.

Tarantula

Os machos são mais ágeis, vivem menos e só são necessários para copular.

  1. Peixe Betta splendens

Os machos deste peixe de água doce da Ásia – especificamente da bacia do rio Mekong – têm uma longa cauda conhecida como ‘véu’ de cores diferentes, que as fêmeas não possuem. Quando um espécime masculino vê uma possível parceira, ele dança em torno dela movendo as barbatanas e a cauda para chamar sua atenção.

Peixe betta

Mas essa característica não é reservada apenas para “conquistar”: também serve como defesa no caso de encontrar outro macho que também deseja a fêmea. Uma das peculiaridades do peixe Betta splendens é que ele pode ser bastante agressivo com seus congêneres.


Notícias sobre Pets

Sobre o Autor

Escobar Dog