Tecnologia

O ambicioso projeto Neon da Samsung

Escrito por Paulo Carmino

Imagem: The Verge

Você já pensou em interagir com um avatar virtual e inteligente? Ou talvez assistir ao jornal apresentado por uma pessoa que não necessariamente existe? O projeto Neon da Samsung pode transformar isso em realidade.

Apresentado na CES 2020, o Projeto Neon já havia sendo especulado há um bom tempo por parte da mídia. Muita gente acreditou que esse projeto estava guardando robôs altamente avançados, mas o fato é que isso não aconteceu.

De acordo com a Samsung, o projeto Neon é “um ser virtual criado computacionalmente que se parece e se comporta como um ser humano real, com a capacidade de mostrar emoções e inteligência”.

Diferentemente de outros sistemas como Siri, Google, Cortana e Bixby, o projeto Neon é equiparado com um avatar e uma projeção de um ser humano e suas atribuições.

Isso abre portas para diversas aplicações, que vão de uma simples conversa e alcançam o mundo corporativo, seja para uma âncora de jornal virtual ou até mesmo para atendimento ao público em sites de e-commerce.

“O nEon é como um novo tipo de vida. Existem milhões de espécies em nosso planeta e esperamos adicionar mais uma. Os néons não são assistentes de Inteligência Artificial. Os néons são mais como nós, um ser vivo independente, mas virtual, que pode mostrar emoções e aprender com as experiências. Ao contrário dos assistentes de IA, os Neons não sabem tudo e não são uma interface para a Internet para solicitar atualizações climáticas ou tocar sua música favorita. “

Neon é ambicioso, mas foi anunciado cedo demais

O projeto Neon é ambicioso. Mas segundo informações do The Verge, não houve sequer uma demonstração não coletiva dessa tecnologia na feira de tecnologia, o que leva a entender que há um longo caminho para os retoques desta tecnologia.

Isso significa que aparentemente, o projeto Neon está longe de ser finalizado, ou talvez a Samsung ainda não tenha testado tantas experiências que pudessem ser demonstrados ao público da CES 2020.

Portanto, a disponibilidade desta tecnologia é incerta. Apenas esperamos que novas informações sejam reveladas e que possamos ser surpreendidos nas próximas edições da CES.

Sobre o Autor

Paulo Carmino