Tecnologia

Netflix deve impedir usuários que compartilham conta com amigos e familiares

Escrito por Paulo Carmino

O compartilhamento de senhas entre contas da Netflix pode ter um fim planejado, pelo menos é o sugere o diretor de produtos da companhia, Greg Peters. Peters disse que a Netflix espera lidar com o compartilhamento de senhas sem ‘alienar uma certa porção de sua base de usuários’ e promete soluções para contornar o grande número de usuários que compartilham senhas na plataforma.

No Brasil, o compartilhamento de senhas é algo comum, considerando o número de telas disponíveis de acordo com o plano assinado. No entanto, o número de telas se relaciona com o número de dispositivos e não ao de pessoas que podem utilizar um único faturamento. De acordo com o The Independent, quando os usuários compartilham senhas, eles estão basicamente compartilhando uma única conta Netflix, que naturalmente contorna o modelo de negócios da Netflix, segundo o qual cada família precisa ter sua própria conta.

De toda a base de usuários da Netflix, cerca de 10% do total compartilham a mesma conta. O número pode parecer baixo, mas se você observar a Netflix e seus incríveis 137 milhões de clientes, 10% significa 13,7 milhões de pessoas que não pagam o valor mensal do plano por mês. São mais de US $ 135 milhões perdidos (aproximadamente R$ 551 milhões).

Netflix Netflix deve impedir usuários que compartilham conta com amigos e familiares netflixx
Netflix espera acabar com senhas compartilhadas. Imagem/reprodução.

O fim das senhas compartilhadas na Netflix

Evitar o compartilhamento de senhas da Netflix pode ser algo que vai além da questão financeira da companhia. Especialistas em segurança sugerem que partilhar uma senha entre pessoas diferentes pode gerar um certo grau de vulnerabilidade, considerando que uma senha é algo pessoal e intransferível.

Portanto, é possível que alguém consiga invadir a sua conta e roubar dados importantes, por exemplo. Mas a discussão vai muito além disso.

Segundo usuários, a Netflix se transforma em opção primária não somente pelo catálogo, mas sim pelo fato de que fornece, mesmo que indiretamente, uma forma de compartilhar uma única conta e assim os usuários podem economizar ao realizar suas assinaturas quando a fazem com outras pessoas.

Modificar isso, ao menos de forma brusca, pode impactar em cancelamentos desses usuários. No entanto, por outro lado, devemos recordar que apenas 10% da base de usuários da Netflix compartilham suas senhas. Muito provavelmente, um número pequeno e inexpressivo pode se revoltar quanto à medida.

Sobre o Autor

Paulo Carmino