Geek

Governo corta bolsas de pesquisa Capes em meio ao surto de Coronavírus

Escrito por Paulo Carmino

O Governo Federal parece não entender o peso da ciência, nem mesmo em meio ao surto de Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), órgão do governo e de inestimável importância para o financiamento de pesquisas científicas no país, publicou uma portaria no último 18 de março, com cortes em diversas bolsas de pós-graduação, mestrado e doutorado.

Essas titulações são essenciais para o desenvolvimento de remédios, vacinas e diversos outros projetos de pesquisa. Na portaria, a Capes realiza cortes parciais em diversas categorias de bolsas, considerando as notas e até número de bolsas distribuídas.

Os cortes chegam à 50% de bolsas dependendo da categoria listada. Os projetos com menores notas, consequentemente serão os mais prejudicados. Por outro lado, mestrados e doutorados recebem mais limitações de bolsistas e um aumento de 70%, porém, apenas avaliados com nota 6.

O acréscimo que trata este artigo poderá ultrapassar 70% (setenta por cento) nas hipóteses em que, após a apuração, não se atingir o piso de 6 bolsas de mestrado e 8 de doutorado.

Capes manterá bolsas no exterior durante coronavírus

Enquanto realiza cortes no Brasil, a CAPES manterá 3.300 bolsistas no exterior. Quem tem bolsa com vigência até março de 2020, terão benefício prorrogado por até 60 dias ou até a normalização da situação. Foi oferecido aos estudantes, os custos para o retorno ao Brasil.

No entanto, a Capes afirmou respeitar a decisão de estudantes que preferiram continuar no país em que estão, até o fim da pandemia de coronavírus e garantiu o fomento das pesquisas e estudos.

Abaixo-assinado feito por estudantes ganha a internet

Um abaixo-assinado virtual realizado pelos estudantes, pede o fim da portaria 34 Capes, que normaliza os cortes e reajustes. Ainda no desenvolvimento desta matéria, cerca de 80 mil assinaturas já haviam sido contabilizadas.

Criado pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), a petição apela:

“Nós, pós-graduandos, pesquisadores e professores, que CONTRIBUÍMOS diariamente com o sistema nacional de pós-graduação, nos dirigimos à CAPES e seu Conselho Superior para revogação imediata da Portaria 34/2020 da CAPES, divulgada no último dia 18 de março, alterando critérios de distribuição de bolsas. A medida em questão, se não revogada imediatamente, prolongará o clima de pânico e desesperança entre os pós-graduandos e aprofundará as desigualdades já existentes entre programas de pós-graduação, áreas de conhecimentos e regiões brasileiras.”

O grupo ainda enfatiza; “Mesmo em um cenário de profunda crise na Economia e Saúde Pública com a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) no Brasil, situação que se torna ainda mais grave pelos cortes na educação, ciência e saúde, o governo Bolsonaro parece ignorar e penaliza ainda mais aqueles que estão na linha de frente da pesquisa científica brasileira: os pós-graduandos.

Sobre o Autor

Paulo Carmino