Meio Ambiente

Ferramenta online permite monitorar qualidade da água no mundo

Escrito por Ana Dalila

[ad_1]

O Programa Hidrológico Internacional (PHI) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) acaba de lançar o Portal da Qualidade da Água Mundial, que fornece informações sobre a qualidade da água doce em escala global, usando dados de sensoriamento remoto.

A iniciativa fornece dados sobre cinco indicadores-chave da qualidade da água: turbidez e distribuição sedimentar, clorofila A, floração de algas nocivas (FAN), absorção orgânica e temperatura da superfície.

Esses indicadores também fornecem informações quanto ao impacto de outros setores e usos da terra, como as áreas urbanas, uso de fertilizantes na agricultura, mudança climática ou gestão de represas e reservatórios.

 

Nessa fase de demonstração, o Portal da Qualidade da Água Mundial fornece uma série cronológica de dados referentes a sete bacias hidrográficas e recursos hídricos da superfície em todas regiões do mundo, monitorando esses cinco indicadores desde janeiro de 2016.

Águas monitoradas

As bacias e regiões consideradas nessa fase são: Lago Sevan, na região do Cáucaso (Armênia e Azerbaijão); reservatório de Itaipu e a Bacia do Rio Paraná (Argentina, Brasil e Paraguai); Planalto do Lago Mecklenburg (Alemanha); Rio Nilo e Represa de Assuã (Egito e Sudão); Delta do Rio Mekong (Vietnã); Lagos da Flórida (EUA); e Bacia do Rio Zambeze (Zâmbia e Zimbábue). Também inclui materiais de treinamento para facilitar a capacitação e conscientizar as partes interessadas, que incluem profissionais do setor hídrico, formuladores de políticas e o público em geral.

A qualidade da água afeta a saúde humana, assim como ecossistemas, biodiversidade, produção de alimentos e crescimento econômico. Apesar disso, são raros os dados confiáveis, especialmente em áreas remotas e em países em desenvolvimento. Em muitos casos não existem capacidades ou redes de monitoramento.

O portal atende a uma necessidade urgente de aprimorar o acesso à informação. Ele facilitará uma tomada de decisões consciente e com base científica para a gestão da água. A Unesco também espera que ajude na implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 6, que trata de água potável e saneamento.

Acesse a ferramenta aqui.

Veja também: Sebrae lança prêmio para soluções inovadoras em gestão de água

[ad_2]

Sobre o Autor

Ana Dalila