Negócios

Engenheiro do Google diz que a pesquisa na plataforma está mudando, saiba como

Escrito por Vinnícius Lopes

O Google passar cada vez mais por adaptações para atender melhor seus usuários, inclusive no Brasil. No país,  o Centro de Engenharia do Google está instalado em Belo Horizonte, onde uma equipe de 150 pessoas trabalha no desenvolvimento da plataforma.

O técnico responsável pela unidade  Berthier Ribeiro Neto deu uma entrevista exclusiva ao jornal O Estado de S. Paulo, e contou detalhes sobre as inovações e os entraves do Google no momento.

Ele falou sobre o serviço mais recente do buscador, que é o Health Search (Busca de Saúde, em inglês), que, ao pesquisar sobre uma doença, a busca exibe todas as informações básicas e necessárias sobre a doença, como sintomas e número de infectados no país e mundo. Ou seja, a pessoa não precisa entrar em uma página diferente para buscar as informações, já que as informações ficam na página da própria busca.

O novo recurso é uma resposta ao comportamento dos usuários, que não querem mais procurar informações. “A pessoa não quer ficar esperando dezenas de segundos para uma informação carregar na tela do celular. Ela quer a resposta no mesmo instante em que surge a dúvida. É por isso que tecnologias como o Health Search vão se popularizar. E o Google está indo nesta direção. Se nosso usuário está mudando, o nosso produto precisa mudar também. Se a experiência móvel do Google for ruim, o usuário vai buscar alternativas”, disse ao jornal.

O engenheiro acredita também em uma integração entre as tecnologias atuais, que devem facilitar a vida das pessoas e até mesmo influenciar em sua saúde. “Hoje temos que voltar ao laboratório para retirar o resultado de um exame, levar ao médico, fazer outros exames. E se esquecemos de pegar o resultado, pode ser fatal no caso de uma doença grave. O ideal seria um assistente pessoal receber o exame de forma digital e compartilhar com o médico. Ele poderia fazer uma análise de acordo com o histórico e passaria orientações ao paciente. A dificuldade está na adaptação das pessoas a essa integração de sistemas”, revelou durante a entrevista.

Como entraves ao desenvolvimento no Brasil, Berthier Ribeiro-Neto apontou a legislação trabalhista que “penaliza” o empresário se seu negócio não der certo e o difícil acesso a empréstimos de baixo custo. “O governo brasileiro quer canalizar dinheiro por meio de órgãos governamentais. São vários os programas de estímulo, mas não está dando certo. Não está funcionando bem no contexto de inovação no Brasil. Seria mais interessante se o governo estimulasse as empresas a fazer investimentos”, opinou.

 

Share Button

Sobre o Autor

Vinnícius Lopes