Tecnologia

Curitiba lança edital para implantação de sistema de carro elétrico compartilhado

Escrito por Forbiddeen

A ideia é que o sistema funcione de maneira integrada com outros modais de transporte.

A Prefeitura de Curitiba lançou na última terça-feira (15) o edital de chamamento público para o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para implantação de um sistema de compartilhamento de carros puramente elétricos na cidade (car-sharing). Os interessados terão 90 dias, a partir da publicação do edital, para apresentar projetos e estudos técnicos, que depois serão avaliados em um prazo de 45 dias.

A gestora do projeto, a vice-prefeita Mirian Gonçalves, diz que o sistema comprovadamente diminui o número de automóveis em circulação no perímetro urbano, além de reduzir a poluição atmosférica e sonora. “A ideia é dar acesso ao veículo sem a necessidade de ser proprietário. Os benefícios são os mesmos, mas sem os custos de manutenção de um carro particular. Trata-se do transporte público individual”, explica Mirian, que é também coordenadora geral do Projeto Ecoelétrico.

De acordo com o edital lançado, a princípio, caberá à Prefeitura a cessão das vagas de estacionamento e espaços para instalação de eletropostos (pontos de recargas) que serão utilizados pelos veículos do sistema, como também por veículos elétricos particulares, que deverão pagar pelo uso.

Funcionamento

O carro compartilhado ficará disponível em estacionamentos específicos e estrategicamente localizados na cidade e poderá ser alugado e devolvido em qualquer um deles, onde deverá ser conectado para recarga.

Para uso do sistema, o usuário deverá fazer um cadastro e o pagamento, que poderá ser por dia, semana, mês ou ano. O pagamento será por hora ou quilômetro rodado. O usuário receberá um cartão magnético ou poderá ainda utilizar um aplicativo de celular que lhe dará acesso ao serviço tanto para a retirada como para a entrega do veículo. A conta é fechada mensalmente e debitada em cartão de crédito. Impostos, combustível, seguro e manutenção do carro, entre outros custos e obrigações, são de responsabilidade da operadora do Sistema de Compartilhamento de Veículos Elétricos.

A ideia também é que o compartilhamento de veículos elétricos funcione de maneira integrada com outros modais de transporte.

Ecoelétrico

| Foto: Jader Rocha

| Foto: Jader Rocha

O sistema de compartilhamento de veículos puramente elétricos está previsto na segunda e terceira fases do Projeto Ecoelétrico. Após completar 18 meses de operação, constataram-se diversos benefícios e vantagens econômicas e operacionais, dentre eles, mais de dez toneladas de CO2 poupadas, aproximadamente 13 mil viagens realizadas e mais de 80 mil quilômetros rodados utilizando apenas energia elétrica como fonte. Os dados podem ser acompanhados aqui.

O Projeto Ecoelétrico consiste na primeira ação do município no cumprimento às recomendações do termo de compromisso para a redução das emissões de gases e de riscos climáticos, assinado em Johanesburgo, África do Sul, durante o C-40, em 2014. Na modalidade frota pública é o maior do país em veículos puramente elétricos.

Confira o edital aqui.

Sobre o Autor

Forbiddeen