Negócios

Com tortas da mãe, empresário funda negócio de R$ 1,3 mi e conquista grande rede de supermercados

Escrito por Vinnícius Lopes

Muitas vezes o segredo de empresários para o sucesso é trabalhar com aquilo que gosta e sabe fazer. No entanto, foi observando o sucesso que a torta de sua mãe fazia com os amigos do trabalho, é que Felipe Rota vislumbrou uma oportunidade de mercado. Isso porque, morando em São Paulo para cursar a faculdade, sua mãe enviava do interior tortas congeladas, que ficavam surpreendentemente saborosas ao serem aquecidas. Assim nasceu na cozinha de sua casa, junto da namorada Vitória Ferreira e os sócios Guilherme de Almeida e Renato Gianni a Helpie Tortas, que como já era de se esperar, chamou muita atenção e logo se tornou produto obrigatório em grandes redes como os supermercados Pão de Açúcar e St Marche, rendendo um faturamento de R$ 1,3 milhão. Além disso, os sabores são diferentes de tudo que há no setor, como por exemplo a The Blackbull, torta de carne na cerveja preta com molho de cheddar inglês. Confira a entrevista exclusiva de A Magia do Mundo dos Negócios com Guilherme Almeida, responsável pelo marketing e criação de produtos da Helpie Tortas:

Como surgiu a ideia do negócio?

Surgiu em 2014, quando o Felipe veio morar em São Paulo, com o Guilherme. O Felipe estava cursando Relações Internacionais e trazia tortas congeladas que a mãe fazia para ele, com uma massa super saborosa e diferente, por causa da sua falta de habilidades gastronômicas.

Logo após se mudar com sua namorada Vitória (prima de Guilherme) surgiu a idéia de vender tortas, devido a uma demanda que havia dentro da empresa na qual o Felipe trabalhava. Guilherme e Vitória gostam muito da cozinha e tem muitas idéias, então começaram a desenvolver recheios diferentes do que se encontra no mercado. A partir disso foram surgindo pequenas encomendas e tudo era feito dentro do apartamento do casal. Logo mais, entrou o Renato como sócio e montamos uma cozinha industrial no Jabaquara e hoje já contamos com uma fábrica de 300m² em Itapuí.

O que faziam antes?

Felipe era estagiário do Renato na Colgate, Vitória tinha acabado de cursar arquitetura e eu sou músico.

Orange is The New Bacon traz abóbora cremosa, cubos de bacon e gorgonzola derretida. (Divulgação)

Qual foi o investimento inicial e as necessidades neste primeiro momento?

Saímos do zero dentro do apartamento, depois, para a primeira cozinha, foram investidos R$ 47 mil.

Quais foram as dificuldades no início? Como as contornou?

Muitas, escalar uma produção caseira e manter a qualidade e características é muito difícil. Achar ingredientes de qualidade e conseguir chegar num preço justo também. Mas acredito que nosso primeiro grande desafio foi a nossa primeira entrega para o St Marche, houveram problemas nas embalagens e tivemos que trocar todas, uma por uma, da noite pro dia.

E a mãe do Felipe, que deu o start ao negócio, possui alguma participação atualmente?

Ela tem sim, é engraçado pois no início o Felipe queria vender as tortas que ela mesmo fazia, mas ela não queria ficar produzindo-as. Hoje, quando a fábrica mudou para Itapuí (cidade natal do Felipe) ela assumiu a gerência! Então podemos contar com um controle de qualidade muito alto nas nossas tortas e um carinho muito especial, de mãe pra filho.

Quais são os sabores de tortas?

Hoje temos 11 sabores:

The Blackbull – Carne na cerveja preta com molho de cheddar inglês

Leek & Mushroom – Creme de ricota com noz moscada, alho-poró e cogumelos

Rocket Pie – Frango com molho apimentado, manjericão e queijo cremoso

My Sweet Pork – Pernil desfiado com molho barbecue caseiro

Palm Springs – Purê de brócolis com manjericão, palmito em fatias, raspas de limão siciliano e queijo parmesão

Orange is The New Bacon – Abóbora cremosa, cubos de bacon e gorgonzola derretida

The Chicken Pie – Frango, azeitonas e requeijão

The Golden Goal – Carne seca desfiada com pimenta biquinho, cebola caramelizada e queijo coalho com requeijão

E três lançamentos:

Capitol Groove – Linguiça artesanal, escarola e creme de provolone

The New York Pie – Carne moída e bacon no molho inglês com molho vermelho especial e relish de pepino

Spicy Agrabah – Curry de legumes com frango e leite de coco

Como funcionam as vendas? São quantos pontos, em quantas cidades?

Estamos em todas bandeiras do Pão de Açúcar e St Marche, alguns Extra e várias outras redes pelo interior (região de Ribeirão Preto) e capital.

Também estamos desenvolvendo nossa loja online, para receber em casa. Atualmente contamos com mais ou menos 200 pdvs.

Qual é o número de produção mensal?

São produzidas 12 mil tortas atualmente.

Qual é o faturamento?

Atualmente o faturamento é de 1,3 milhão.

Tortas congeladas não perdem o sabor e crocância. (Divulgação)
Tortas congeladas não perdem o sabor e crocância. (Divulgação)

Qual é seu diferencial em relação a outros produtos do mercado?

Com certeza o cuidado, escolha dos ingredientes (muitos produtores pequenos da região de Itapuí e Jaú) que são em boa parte orgânicos e alguns produzidos especialmente para nossas demandas e a comunicação tanto com o consumidor final e o trade.

Quais são os planos para o futuro?

Nós não queremos saturar uma só fábrica, então a idéia é ir abrindo novas conforme a demanda aumenta. Também estamos visando a exportação para fora da América Latina.

Qual sua dica para os empreendedores que estão iniciando na carreira?

Ter um produto de qualidade. Se a história for boa, divulgue, se não for, não minta. E nunca subestime o consumidor, hoje em dia tem muita informação e tá todo mundo apertado de grana, saber escolher um produto e fazer ele valer a pena são prioridades de quem compra bastante em supermercados.

Share Button

Sobre o Autor

Vinnícius Lopes