Tecnologia

China prepara exército de patos para combater ataque de gafanhotos

Escrito por Paulo Carmino

– Publicidade –

– Publicidade –

A China não vive um bom 2020. O país sofre com um surto de coronavírus que já matou cerca de 1800 pessoas desde dezembro de 2019. Como se não bastasse um problema grave de saúde pública, o país oriental agora deve receber ataques de gafanhotos.

A história não é muito extensa e é fácil de entender. Alguns países do oriente médio também estão sofrendo com ataques de gafanhotos que se proliferaram nos últimos tempos. São bilhões deles.

O território chinês deve receber essa onda de gafanhonismo (se é que isso existe), o que deve comprometer plantações e até causar pânico em populações locais.

Porém, a China vem se mostrando preparada no combate do Covid-19. Isso é evidente, com a quarentena da cidade epicentro do surto e outras políticas para evitar mais contaminações.

E, obviamente, a China também estará preparada para um ataque previsível de gafanhotos. O país está enviando um exército com cerca de 100 mil patos, sim, patos.

Os patos conseguem cuidar, cada um deles, de aproximadamente 4m² de território. Serão 100 mil patos, defendendo o equivalente a 400 mil m², com o proposito de impedir a proliferação de gafanhotos.

Esses patos devem se alimentar dos gafanhotos e evitar que os insetos causem pânico e prejuízos quando chegarem à China.

Um vídeo da preparação desses animais para os ataques dos gafanhotos foi publicado no perfil da TV Chinesa “CGTN” (China Global Television Network).

China já evitou outro ataque de gafanhotos em 2000

Segundo informações do jornal britânico “Telegraph”, a China já combateu gafanhotos utilizando um exército de patos em outra ocasião.

Em 2000, o país enviou cerca de 700 mil patos para devorarem um exército de gafanhotos. A ideia deu tão certo, que será novamente repetida agora, porém, com menos patos.

– Publicidade –

Sobre o Autor

Paulo Carmino