PET

Cães farejadores ajudam nas buscas por desaparecidos em desabamento de prédio em São Paulo

Escrito por Escobar Dog

Após grandes acidentes e desastres, bombeiros e equipes de buscas e resgates cotam com a preciosa ajuda de cães farejadores, que conseguem perceber coisas e detalhes que os homens não conseguem e com isso ajudar a salvar vidas.

Após o desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, que ficava no Largo do Paissandu, centro de São Paulo, equipes de buscas imediatamente começaram a procurar por sobreviventes. Para conseguirem encontrar um maior número de desaparecidos, foram incluídos cinco membros caninos na equipe de buscas. São três cães farejadores da raça Pastor Belga Malinois e dois da raça Labrador Retriever.

A cadela Vasty foi a primeira a apontar um local onde, posteriormente, as equipes de buscas encontraram um corpo. (Foto: Reprodução / Zanone Fraissat / Folhapress)

Essas raças foram escolhidas para este trabalho por serem consideradas resistentes e suportarem condições de alta temperatura, muita poeira e baixa imunidade, como as encontradas no local do desabamento, que aconteceu no dia 1º de maio.

Graças à ajuda dos cães, o corpo de uma das vítimas, que estava bem escondido debaixo de muitos escombros, foi encontrado. Os bombeiros demoraram tanto para encontrar a vítima, que chegaram a duvidar de que a cadela Vasty tivesse dado a localização correta.

Porém, outros dois cães farejadores, Sarah e Wiki, também tiveram uma mudança de comportamento ao chegar ao local que a outra cadela tinha indicado para buscas. Cerca de 22 horas depois que Vasty apontou o local, a equipe encontrou o corpo de Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro.

Neste caso, infelizmente, o homem não foi encontrado com vida, mas em muitos outros, cães farejadores conseguem salvar muitas vidas, graças aos seus sentidos aguçados e concentração.

As cadelas Hope e Sarah também fazem parte da equipe de cães farejadores que trabalham no local do desabamento. (Foto: Reprodução / Janaina Garcia / UOL)

É importante lembrar também que sempre existe uma preocupação muito grande e um cuidado especial com a saúde e bem-estar dos cães farejadores durante os serviços de buscas.

Existe um trabalho de resfriamento e é feita uma avaliação para saber se o local não apresenta riscos à saúde dos animais antes que eles sejam enviados e caminhem pelos escombros. Além disso, eles trabalham por cerca de 20 minutos e têm intervalos de uma hora para descansar. Sendo sempre bem tratados, alimentados e hidratados.

Estes lindos e amorosos peludos estão sempre ajudando os humanos e, de formas diferentes, conseguem salvar muitas vidas.

Fonte: Folha de S.Paulo


Notícias sobre Pets

Sobre o Autor

Escobar Dog