PET

Aves peritas na construção de seus ninhos

Escrito por Escobar Dog

A capacidade de construir um ninho desperta a curiosidade de qualquer observador de aves. Arquitetas especializadas em suas próprias casas, as aves parecem ter nascido com essa capacidade construtiva.

Aparentemente, ninguém lhes diz onde instalar o ninho ou quais materiais usar; nem recebem indicações sobre o formato que deveriam ter. Parece que essas habilidades foram definidas nos genes.

No entanto, a pesquisa mostra que nem tudo é determinado pela genética. Os cientistas concluíram que a capacidade das aves de construir o seu ninho é também o resultado da aprendizagem.

Cada espécie tem seu próprio estilo e modelo construtivo, que vem de um conhecimento inato, mas também interfere um processo cognitivo interessante.

Uma missão fundamental para a vida: construir seu ninho

O ninho contribui para a sobrevivência da espécie. A sábia natureza determina que as aves construam vários ninhos. Quanto mais ninhos elas constroem, mais descendentes elas têm.

Desta forma, os machos dedicam-se a construir ninhos para atrair as fêmeas. A fêmea chega a um ninho, acasala e, após a postura, choca os ovos.

Em paralelo, o macho constrói outro ninho, atrai outra fêmea e o processo recomeça. Muitas aves são monogâmicas, e permanecem com o mesmo par a vida inteira.

Assim, é garantido que, se um ninho falhar por causa de um predador ou devido a fatores climáticos, haverá outros em que os filhotes nascerão.

Está mais do que provado que, se não fosse assim, muitas espécies de aves teriam desaparecido do planeta.

A aprendizagem é um fator importante na construção do ninho

Pesquisadores observaram o comportamento das aves enquanto elas construíam seus ninhos. Testes foram realizados com parâmetros controlados em diferentes espécies.

Com a metodologia de grupo experimental e grupo controle, diferentes materiais foram disponibilizados para ambos os grupos.

Após o teste com materiais com propriedades diferentes, todas as aves escolheram os que eram mais eficazes e descartaram os demais.

A experiência permitiu que elas aprendessem qual material funcionava melhor no ninho. A escolha não foi feita instintivamente, mas obedeceu a diferentes tentativas dos animais.

Esse tipo de experiência complementa diferentes observações feitas no ambiente natural, sem intervenção humana. 

Quando um pássaro constrói vários ninhos, é possível observar pequenas diferenças que melhoram a estrutura e a forma do mesmo.

ninho de pássaros

Diferentes tipos de ninhos

Há pássaros que não constroem ninhos, mas depositam seus ovos nos espaços naturais que os abrigam.

Tal é o caso do arau e do bufo-real, que abrigam seus ovos em falésias rochosas. Tampouco constrói ninhos o pinguim: ele envolve seus ovos em sua própria pele e os incuba enquanto vaga.

No entanto, a maioria das espécies cria seus próprios ninhos. Cada estrutura depende de como é a vida das aves. Os modelos mais frequentes são os seguintes:

  • Ninhos escavados. É a construção mais simples e menos trabalhosa. O pássaro faz um pequeno buraco no chão e o cobre com galhos, folhas, penas e pequenas pedras. A ideia é manter os ovos no lugar e camuflá-los um pouco. É um tipo de ninho comum de aves ribeirinhas.
  • Ninhos no solo. Os ovos são envolvidos em uma massa de galhos, paus e folhas no chão; essa massa apodrece e gera o calor que conservará os ovos. Esse é o caso dos flamingos, por exemplo.
  • Ninhos em cavidades. Geralmente, eles aparecem em buracos em troncos de árvores ou grandes cactos. Os pica-paus são um bom exemplo dos habitantes típicos desses ninhos.
  • Ninhos pendurados. Eles são construídos em forma de um saco alongado, tecido com ervas e fibras vegetais flexíveis; geralmente esses ninhos são vistos suspensos nos galhos. O cacicus e a família oriolidae são tecelões diligentes desses ninhos.
  • Ninhos em plataformas. São encontrados em diferentes formas e materiais. São os ninhos localizados em árvores e postes de linhas de energia. Eles aparecem com diferentes formas, desde a estrutura quase perfeita do joão-de-barro até similares a tigelas, ou a estruturas simples e visualmente confusas.

O fator proteção

O mimetismo com o ambiente e a localização em locais inacessíveis permitem a proteção dos ovos e da ninhada.

Os hábitos que protegem os filhotes de parasitas e patógenos também são fatores que complementam essa incrível capacidade das aves de construírem seus ninhos.


Notícias sobre Pets

Sobre o Autor

Escobar Dog