Decoração & Design

Arquitetos projetam bairro sustentável em Copenhague

O escritório dinamarquês de arquitetura Tredje Natur elaborou o projeto de um bairro verde, na capital Copenhague. A proposta consiste em criar uma estrutura adequada para suportar os efeitos das mudanças climáticas nos próximos anos.

O escritório dinamarquês de arquitetura Tredje Natur elaborou o projeto de um bairro verde, na capital Copenhague. A proposta consiste em criar uma estrutura adequada para suportar os efeitos das mudanças climáticas nos próximos anos.

A ideia dos arquitetos é mostrar como a cidade pode ser organizada de modo que seja possível gerenciar a água da chuva, aproveitar melhor o espaço e oferecer opções sustentáveis à comunidade local. O projeto seria aplicado a um bairro já existente, que passaria por um processo de recuperação.

Uma das consequências mais temidas nas mudanças climáticas é o aumento das precipitações. “O aumento das chuvas é um grande desafio para a nossa cidade. Mas, por enfrentar o desafio da forma correta, podemos proteger a cidade de aguaceiros e ao mesmo tempo trazer novos valores recreativos à cidade”, falou a secretária municipal de Tecnologia e Meio Ambiente, Ayfer Baykal.

É justamente isso que os arquitetos esperam fazer na área de 50 mil metros quadrados, desenvolver um novo espaço urbano. O bairro deve mesclar de maneira bastante equilibrada as áreas construídas e florestadas. Centenas de espécies de plantas garantirão o melhor controle do microclima, biodiversidade e também da gestão da água da chuva. Além disso, deixarão o local mais atrativo e agradável aos visitantes e moradores.

A água foi um dos temas mais trabalhados no projeto dinamarquês. O destaque deve-se ao fato de que grandes cidades constantemente sofrem com os efeitos das chuvas, que resultam em inundações e sobrecarga nos sistemas de esgoto e gestão das águas.

Para evitar estes problemas, as ciclovias servirão como canais de águas pluviais, o bairro contará com torres de água, telhados verdes, jardins urbanos e canais que levam a água para fora do bairro.

A região é densamente povoada, mas a intenção é transformá-la em uma vitrine para tecnologias de adaptação climática. “Nossos principais conceitos são movidos pela noção de que um projeto coerente e natural cria estratégias mais poderosas e soluções para o bairro como um todo, mas também compreendem uma sensibilidade para espaços individuais, lugares e pessoas que moram na área”, explicou Ole Schröder, sócio do Tredje Natur.

Com informações do Archdaily.

Redação CicloVivo