PET

Após atirar em cão, policial militar tem sua arma apreendida

Um desentendimento entre vizinhos e seus cachorros, ocorrido em Governador Valadares, Minas Gerais, acabou com um cão baleado.

O caso é contado em duas diferentes versões pelos envolvidos, uma senhora e seu vizinho, um policial militar que disparou contra um cão e teve sua arma apreendida.

De acordo com a tutora do cão baleado, uma senhora de 66 anos, em seu Boletim de Ocorrência ela relatou que estava passeando com seus cachorros quando encontrou seu vizinho, um policial militar, que estava varrendo a frente da casa acompanhado de seu cachorro, da raça Rottweiler.

Ainda segundo a mulher, no momento do encontro o policial retirou a focinheira do Rottweiler e quando questionado pela idosa sobre o ato, o homem retirou uma arma de fogo de dentro de uma pochete e deu três disparos, dois para o alto e o último em direção a um dos cachorros da mulher. A senhora afirmou ainda que o policial fugiu logo em seguida.

O cão vai passar por uma cirurgia para retirar a bala. (Foto: Reprodução / G1 / Ana Carolina Magalhães / Arquivo pessoal)

Já o policial militar, que se apresentou em um posto da Polícia Militar após o ocorrido, contou que no momento em que se encontrou com a vizinha, seu cão estava de focinheira e coleira com enforcador e que um dos cães da senhora, que estava sem focinheira, se aproximou e tentou atacar seu Rottweiler, que reagiu.

Ainda segundo o policial, ele atirou para o alto na intenção de assustar os animais e assim acabar com a briga. O home afirmou ainda que procurou a vizinha para conversar sobre o que tinha acontecido e que, neste momento, o Pit Bull da idosa o atacou e ele deu mais um disparo, dessa vez contra o animal para se defender.

O Pit Bull passou por exames, que detectaram a bala atravessou o seu pescoço e está alojada de frente uma de suas patas dianteiras. O cão vai passar por uma cirurgia para retirar a bala e averiguar se o tiro também atingiu sua garganta ou esôfago.

Enquanto isso, a Polícia Militar continua investigando o caso. Tanto o policial, que teve sua arma e munições apreendidas, quanto a senhora já prestaram depoimento e foram liberados. Segundo testemunhas, o policial já teria feito ameaças a outros vizinhos, que têm medo do homem.

Fonte: G1


Notícias sobre Pets