Meio Ambiente

Amazonas registra aumento de 91% em queimadas

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou o aumento de 91% em queimadas no Amazonas, em 2011. A situação preocupante tem duas causas principais: a umidade do ar e os incêndios provocados pelo tempo seco.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou o aumento de 91% em queimadas no Amazonas, em 2011. A situação preocupante tem duas causas principais: a umidade do ar e os incêndios provocados pelo tempo seco.

O governo começa a preocupar-se com a situação do Amazonas. O monitoramento do Inpe de São José dos Campos mostrou que o crescimento de 91% das queimadas ocorreu apenas entre 1º de janeiro a 19 de agosto. Só em 2011, já foram identificados 261 focos de calor, sendo que em todo o ano passado registrou-se 136.

Dentre as regiões mais afetadas está o Parque Nacional Campos Amazônicos, que sofreu uma grande queimada entre o fim de julho e início de agosto. Foram 330 km² de áreas danificadas, o que equivale a 206 vezes o tamanho do Parque Ibirapuera, em São Paulo.

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e o Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) afirmam que, devido à estiagem na região, o estado pode sofrer novos incêndios. O coordenador estadual do Prevfogo, Agenor Vicente da Silva, disse ao G1 que a umidade do ar não deveria ficar tão baixa. Segundo ele, o estado enfrenta um “calor inédito”.

A umidade relativa do ar na região está atualmente em 34%, de acordo com o Instituto Nacional de Metereologia (Inmet). Este índice é idêntico ao constatado em 2010, quando a Amazônia estava no auge da seca, considerada a segunda pior da história.

De acordo com Silva, há 60 brigadistas do Ibama em todo o estado, o número é insuficiente para atender a todos. O presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Rômulo Mello, diz que o órgão previne-se mantendo aviões disponíveis para combate às queimadas, caso seja necessário.       

Diferente do Amazonas, os demais estados brasileiros registram queda no número de queimadas, em relação ao ano passado. Com informações do G1.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter