PET

Alimentação para peixes: conselhos para que seja ideal

Escrito por Escobar Dog

[ad_1]

Há muitas espécies de peixes no mundo. Cada uma delas possui uma dieta específica, onde também influi a temperatura e o clima. Quando se fala de alimentação para peixes, é fundamental conhecer as necessidades nutricionais da cada espécie.

Alimentação para peixes: características nutricionais de diferentes espécies

Os peixes podem ser carnívoros, herbívoros ou onívoros, dependendo da espécie. Conhecer os hábitos e as necessidades nutricionais de seus peixes é o primeiro passo para proporcionar-lhes uma dieta equilibrada.

Peixes carnívoros

Os carnívoros costumam ser exímios caçadores em seu habitat natural. Possuem intestino curto e alimentam-se uma ou duas vezes por dia. As proteínas são facilmente digeridas e proporcionam saciedade prolongada.

Podem se alimentar de crustáceos, moluscos e peixes de menor porte, como sardinhas e arenques. As principais espécies de peixes carnívoros são os atuns e os tubarões.

Peixes no mar

Ainda que possuam dentes afiados, os peixes carnívoros também não mastigam a comida. Na verdade, sua dentição serve para caçar e pegar as presas. Mas o alimento é realmente triturado no esôfago e no estômago.

Peixes herbívoros

Existem poucas espécies de peixes estritamente herbívoras. Estes animais alimentam-se basicamente de vegetais autóctones da flora aquática. Podem pescar em águas salgadas ou doces.

Têm um longo intestino, pois os vegetais requerem um processo digestivo prolongado. Também costumam se alimentar diversas vezes por dia para saciar suas necessidades nutricionais. As espécies herbívoras mais conhecidas são o peixe donzela e o salpa.

Peixes omnívoros

Muitos peixes de aquário são onívoros. É uma importante habilidade de adaptação e sobrevivência. Estes animais são oportunistas e alimentam-se tanto de proteínas animais como de vegetais. Seus hábitos dependem basicamente do habitat ao qual estão expostos.

Costumam se alimentar de 2 a 3 vezes por dia, de acordo com a proporção de proteína que consomem em cada refeição.

Conselhos para equilibrar a alimentação de peixes de aquário.

Algumas atitudes são fundamentais para não errar no momento da escolha da alimentação para peixes de aquário.

É indispensável saber quais espécies de peixes ter, para lhes dar uma dieta adequada. Também, podem ser seguidos os seguintes conselhos:

  1. Não superalimentar os seus peixes

Escolher uma boa ração comercial de acordo com as espécies de seus peixes é fundamental. Mas saber quando e como lhes dar de comer é igualmente importante.

A superalimentação e o sobrepeso são fatores de risco para a saúde de seus peixes. De fato, muitos costumam morrer em consequência da doença conhecida como “fígado gorduroso”.

A maioria dos donos oferece uma quantidade exorbitante de alimentos. E isso não é somente perigoso para o peso dos peixes. O acúmulo de alimentos no fundo do aquário é a fonte de contaminação mais comum entre peixes.

Os especialistas recomendam a seguinte proporção: 0,4 gramas ao dia para cada 10 gramas de peixes no aquário.

2. Certifique-se de que todos se alimentam

A forma de se alimentar também varia de acordo com a espécie. Cada peixe está preparado anatomicamente para comer em determinado nível. Alguns comem na superfície, outros no centro, e alguns no fundo do aquário.

Por isso, é importantíssimo estar atento ao momento de dar de comer aos seus peixes. Recomenda-se observar seus hábitos para assegurar que todos se alimentem.

3. Proporcionar-lhes alimentos vivos

A ração comercial seca é excelente como base da alimentação para peixes. Entre outras coisas, porque contém as proporções adequadas à cada espécie.

Peixes no aquário

No entanto, o alimento vivo é fundamental para a nutrição e o processo digestivo e reprodutivo dos peixes. Isso representa uma contribuição básica de proteína e fibras 100% naturais.

O ideal é fazer uma mistura com larvas de mosquito, camarões e vermes do tipo Tubifex. Isso para os peixes carnívoros e onívoros.

Aos herbívoros pode ser oferecido algas e vegetais aquáticos. Também se pode amolecer, em água fervida, alface e espinafre e, depois, oferecer a seus peixes.

4. Evitar o acúmulo de alimentos

Além de respeitar as proporções diárias de alimento, deve-se limpar o interior do aquário uma vez ao mês. Além de ter um adequado sistema de filtros para manter a água em bom estado.

5. Alimentação para peixes no inverno

Quando se conta com um aquecimento adequado para o aquário, os peixes não devem apresentar mudanças alimentares com a chegada do frio. A alimentação pode ser realizada de 2 a 4 vezes ao dia, normalmente.

Mas quando se opta por deixar que os peixes entrem em estado de hibernação, a alimentação deve ser oferecida somente uma vez por dia. Normalmente, os peixes iniciam o processo de hibernação  quando a temperatura cai para 10 °C.

[ad_2]
Notícias sobre Pets

Sobre o Autor

Escobar Dog