Vida Sustentável

6 dicas para ser sustentável sem gastar mais

Existem muitos cuidados no dia-a-dia que podem até mesmo diminuir os gastos de quem deseja reduzir seu impacto no mundo.

Mesmo com os conceitos de sustentabilidade cada vez mais difundidos, ainda existe um medo de que optar por alternativas ecologicamente corretas torne o estilo de vida mais caro. Isso pode ser verdade para alguns produtos que carregam uma “etiqueta verde”, mas existem muitos cuidados no dia-a-dia que podem até mesmo diminuir os gastos de quem deseja reduzir seu impacto no mundo. O CicloVivo separou 6 dicas práticas.

1.    Evitar a energia vampirizada

Esse tema já foi apresentado muitas vezes aqui no site. Para evitar a energia vampirizada basta tirar da tomada os aparelhos que estão fora de uso. Mesmo quando eletroeletrônicos estão em “stand-by” eles continuam a gastar energia. Outro problema comum são as luzes acesas desnecessariamente. Atente ao apagar as luzes quando o cômodo não estiver em uso ou quando a iluminação natural for suficiente para manter o ambiente claro. Já que a dica é desplugar, aproveite para reduzir o tempo gasto na TV e computador. Aproveite a vida real.


Foto: Ias/Flickr

2.    Trocar lâmpadas por modelos de LED

Lâmpadas incandescentes já foram praticamente abandonadas e trocadas por modelos fluorescentes. Isso representa uma redução significativa na conta de luz de uma residência. Mas, pode ser ainda melhor. As lâmpadas de LED são os modelos mais econômicos e duráveis. Apesar de serem mais caras, em pouco tempo é possível ter o retorno financeiro do investimento. Além da redução no gasto energético, elas não aquecem o ambiente.


Foto: Mike Deal/Flickr

3.    Planeje bem a sua alimentação

Essa dica pode ajudar em diversos sentidos. O planejamento evita desperdício de alimentos, dinheiro e ainda possibilita que a alimentação seja mais saudável e balanceada (clique aqui e saiba como evitar o desperdício de alimentos). Portanto, quem quer economizar ou emagrecer deve seguir esse conselho. Fazer um cronograma das refeições da semana é uma ideia legal. Assim, quando tiver que ir ao supermercado você saberá exatamente o que deve comprar e não terá excessos na quantidade e nem na variedade. Para ficar ainda melhor, opte por frutas, legumes e vegetais locais e da época, eles costumam ser mais baratos, saudáveis e de melhor qualidade. Ainda sobre a alimentação, reduzir o consumo de carne pode deixar a conta do mercado bem mais leve ao mesmo tempo em que reduz a sua pegada de carbono.


 

4.    Pare de usar garrafas plásticas e evite beber suas calorias

Além de ser mais caro, o hábito de comprar água engarrafada só contribui para o aumento do lixo acumulado no mundo. Existe muito mais por trás das garrafas plásticas do que podemos ver quando elas estão nas prateleiras. O impacto ambiental é enorme e desnecessário. Tenha um filtro em casa e utilize garrafas reaproveitáveis. Atente aos modelos livres de Bisfenol A, uma substância cancerígena presente em alguns plásticos. Trocar os refrigerantes ou sucos artificiais pela água também é um jeito de reduzir o descarte de garrafas plástica e, acima de tudo, das calorias ingeridas. O açúcar e outros químicos não te ajudarão a elevar a qualidade de vida, sem contar que as bebidas industrializadas são muito mais caras.


Foto: Greg Riegler/Flickr

5.    Deixe o carro na garagem – pelo menos para distâncias curtas

Caminhar não paga nada. Bicicletas não necessitam de combustível. Então, por que não utilizar essas opções com mais frequência? O carro acaba tornando as pessoas dependentes. Depois de se acostumar com o conforto de um automóvel, é muito fácil utilizá-lo para ir à padaria, ao mercadinho, farmácia ou outros locais próximos. Mas, isso não é realmente necessário. Qualquer pessoa saudável o suficiente para caminhar consegue andar distâncias de até cinco quilômetros sem dificuldade. Além de não ter a dor de cabeça de encontrar um lugar para estacionar, a caminhada ou pedalada permite a interação com a cidade e a vizinhança. Faça o teste e perceba a melhora no humor e a economia no bolso. Veja mais dicas aqui.


Foto: Otubo/Flickr

6.    Doe roupas fora de uso e compre em brechós

Roupas que não servem mais ou que não combinam mais com você podem ser muito úteis para outras pessoas. Não guarde esse volume à toa, existe sempre quem precise justamente daquela peça que está encostada no seu armário há anos. Se após isso você precisar de uma renovada, dê preferência aos brechós. As peças são muito mais baratas e indo no lugar certo é possível conseguir grandes negócios. Uma das sugestões é o Desapegue!


Foto: Brofax/Flickr

Por Thaís Teisen – Redação CicloVivo