Tecnologia

YouTube Premium vale à pena? Saiba tudo sobre o serviço

O YouTube Premium retira os anúncios e ainda oferece streaming de música, mas são recursos que valem a pena o valor pago? Confira na nossa análise

O YouTube é o pioneiro no ramo de vídeos para a internet. Por anos tivemos apenas ele como uma grande marca para a produção de consumo de vídeo. Atualmente temos os serviços de streaming, mas nenhum se compara com o YouTube no quesito liberdade e variedade de conteúdo. Mas já imaginou vídeos sem propaganda? Poder baixar vídeos do YouTube? Com o YouTube Premium você faz isso e ainda ajuda o criador de conteúdo no qual você acompanha, além de alguns outros benefícios que o serviço te dá.

Contudo a ideia de ter de pagar por algo que sempre foi gratuito pode soar como mercenário e bizarro, e é por isso que eu, como usuário do serviço há alguns meses, estou aqui para esclarecer se o YouTube Premium compensa ou não e também explicar o porque de sua existência.

Basicamente, um dos motivos da criação do YouTube Premium é o desejo do usuário de não ter propagandas ao assistir vídeos — já que a plataforma insere comerciais no início dos vídeos e, dependendo do tamanho do vídeo, no meio da exibição, prejudicando a experiência. Há opções como o uso de ad-blocks (bloqueadores de propaganda, em tradução livre), no entanto isso está restrito aos navegadores web, e as propagandas continuam em smart TVs e dispositivos como o Chromecast e Fire TV Stick.

é justamente o fato de tantos ad-blocks (bloqueadores de propaganda, em tradução livre) por aí. Manter os vídeos e os criadores gera um custo e quando esse custo não tem retorno, alguém precisa fazer alguma coisa. A ideia foi criar um “ad-block oficial”. O que vende o serviço, no entanto, é que diferente do ad-block, com o serviço pago você está livre dos anúncios em qualquer plataforma, desde que esteja usando uma conta assinante.

O que é o YouTube Premium?

Apesar de ter dado um breve resumo da origem do serviço, ainda não expliquei com todas as letras o que é o mesmo. Antes de se tornar YouTube Premium, o serviço era conhecido como YouTube Red e nessa época — meados de 2016 — nem se sonhava em ter algo do gênero em terras brasileiras. O serviço era vendido como algo que traria conteúdo exclusivo para quem o assinasse, virando uma espécie de Netflix dentro do YouTube. Apesar de ter uma ou outra produção original boa, ao invés de focar nos criadores de conteúdo, a plataforma começou a focar em celebridades e depois de um tempo liberar esses conteúdos exclusivos para todo mundo, mas com anúncios.

Youtube red, como era conhecido o yt premium anteriormente
Logo do YouTube RED antes de se tornar YouTube Premium

Por causa disso o nome YouTube Red estaria perdendo espaço e no seu lugar viria o agora conhecido como YouTube Premium, um serviço muito mais robusto e mais inclusivo. Além de fazer o que o Red já fazia, também trouxe consigo vários recursos novos e interessantes que podem fazer você pensar em assiná-lo. Confira as principais funcionalidades:

  • Vídeos sem anúncios: A alternativa oficial da plataforma para assistir seus vídeos sem propaganda é o principal atrativo do serviço e funciona em qualquer dispositivo que sua conta Premium estiver conectada;
  • Reprodução em segundo plano: Com essa função você pode ouvir músicas, podcasts ou vídeos longos com a tela bloqueada ou enquanto usa outro app;
  • Download de vídeos: O recurso de baixar vídeos também foi embutido na versão paga do app, para você aproveitar os vídeos quando estiver sem internet ou para assistir depois;
  • YouTube Music Premium: Basicamente o “Spotify” da Google, com todos os recursos necessários, podendo fazer download de músicas, criar playlists, ouvir com a tela bloqueada e entre outros;
  • YouTube Originals: Acesso ao conteúdo original do YouTube sem precisar ver anúncios nos mesmos.

Quanto custa o YouTube Premium?

O “ad-block” oficial do Google conta com 3 formas de se assinar, portanto com 3 valores diferentes, sendo que você tem direito a 1 mês grátis para testar (eu sugiro que se fizer isso, já prepare o cartão para assinar definitivamente) e o plano convencional para uma pessoa sai por R$ 20,90/mês. Esse valor já inclui todos os benefícios citados no tópico anterior. Já o outro plano de assinatura é o plano familiar, onde você e mais 5 pessoas que moram com você podem usufruir do benefício pelo valor de R$ 31,90/mês. Por fim temos o plano para estudantes que sai por R$ 12,50/mês e precisa de uma comprovação anual dos estudos.

Youtube premium e seus preços
Preços da assinatura YouTube Premium

Como podem ver, a não ser que você more sozinho, o plano familiar é o mais interessante e também o que mais sai em conta. Todos os benefícios serão ativados para todos os integrantes da família e em qualquer dispositivo que a conta esteja conectada. No meu caso, assinei o YouTube Premium para meus pais terem acesso a um streaming de música, assim eu e minha irmã ganhamos acesso às músicas e também aos vídeos sem anúncio. Apesar do ótimo preço, o serviço te deixa extremamente mal acostumado e usar o YouTube em contas que não tem Premium passam a ser uma experiência bem ruim. Todos os planos podem ser conferidos e assinados diretamente do YouTube.

Quais as vantagens?

O principal elogio para a assinatura se dá pelo fato de não ter nenhum anúncio. E quando falo nenhum é de forma literal. A partir do momento que você passou a assinar o serviço, tanto os vídeos quanto a timeline do YouTube ficam limpinhas nesse sentido e contam apenas com os vídeos e as suas recomendações personalizadas. O fato de pagar para não ter anúncios em algo que sempre foi gratuito pode soar como algo errado, mas devido a todos os benefícios que estão inclusos na assinatura e na forma de monetização para com os criadores, através do YouTube Premium, faz com que o serviço compense.

Tela inicial do youtube music
Tela inicial do YouTube Music pelo PC

O fato do YouTube Music Premium estar incluso no pacote é um ótimo argumento para falar bem da assinatura. O app conta com uma infinidade de músicas e funciona como qualquer outro serviço de streaming de música, mas com alguns bônus. Um desses bônus é que, por fazer parte do YouTube, além do catálogo oficial dos artistas você pode ouvir apenas o áudio dos vídeos, e se você for um fã de covers, por exemplo, pode tê-los todos em um só lugar.

E por último, o fato de você poder usar os recursos Premium em literalmente qualquer aparelho que a sua conta está cadastrada é uma benção. Ouça suas músicas no seu smartphone ou na TV, ou então no PC enquanto trabalha. No entanto o recurso que julgo o mais interessante e que talvez possa interessar muitas pessoas é que você pode literalmente usar a mesma conta para ouvir música em dispositivos diferentes ao mesmo tempo. Por exemplo, você pode trabalhar ouvindo música no PC e deixar tocando algo na TV da sala. Fiz alguns testes com esse recurso e pelo menos até o momento em que escrevo esse texto, não teve nada que me impediu de usá-lo.

O que precisa ser melhorado

Apesar de não ser mais algo exclusivo dos assinantes, os chamados YouTube Originals precisam de mais destaque na plataforma. Admito que até então não tive interesse em nada que se enquadre no selo Originals, mas isso se deve ao fato de que para achá-los, mesmo com uma assinatura Premium, seja algo mais trabalhoso do que deveria. Ao usar o site do YouTube pelo PC, temos uma aba chamada de “Originals“, mas mesmo ao clicar nela, tudo é bagunçado, ao invés de dividir as coisas pelo nome do programa. Mesmo não tendo consumido nada de criação original, algo que é bastante recomendado é o documentário Mind Field do canal Vsauce.

Tela inicial do youtube originals
Tela dedicada para o YouTube Originals

A questão é que temos poucas sugestões e incentivos para assistir a esses conteúdos, mesmo que eles tenham legendas em português e estejam acessíveis para as pessoas. Outro ponto, como já citei acima, é que muito desses conteúdos originais focam mais em celebridades do que nos criadores em si. Essa aba seria ótima para promover canais com grande potencial, mas que ainda não têm tanta visibilidade e também para os bem sucedidos na plataforma, com conteúdo muito interessante, como é o caso de Mind Field.

Compensa mesmo assinar o YouTube Premium?

Logo youtube music
Logo YouTube Music

Isso vai depender de quanto tempo você passa assistindo vídeos dentro da plataforma. Se você já assina algum outro serviço de streaming de música e se os anúncios te atormentam a ponto de precisar tirá-los de qualquer forma, é um caso a se considerar. No meu caso a situação dos anúncios estava virando algo insuportável, principalmente porque eram sempre anúncios chatos e repetitivos, além de haver um excesso bizarro dos mesmos. Apesar do vídeo ilustrativo que usei no começo do texto para quebrar um pouco o gelo, os anúncios do Kwai se tornaram um tormento no meu dia a dia.

A combinação zero anúncios + YouTube Music Premium é excelente, e atrelados aos outros bônus que a assinatura oferece, talvez seja um caminho sem volta, pois uma vez que os vídeos do site vermelho ficarem sem anúncios, você nunca mais vai querer usá-lo com anúncios novamente. Se o intuito for assinar apenas para você e você não for um estudante, a assinatura acaba saindo um pouco salgada, mas se a intenção for assinar para toda a família eu diria para cancelar outros serviços de música e ser feliz com o kit YouTube Premium.

Web player do spotify
Player do Spotify no PC, para efeito de comparação

Para efeito de comparação, os principais concorrentes do YouTube Music são o Deezer e o Spotify. Atualmente os preços do Deezer ficam R$ 16,90/mês para 1 pessoa e R$ 26,90/mês o plano familiar. Já o Spotify sofreu uma mudança de preços atualmente e o plano solo está saindo por R$ 19,90/mês e R$ 35,90 no plano familiar, além de contar com um plano Duo no valor de R$ 24,90/Mês.

Eu tenho minhas preferências em relação ao Spotify, devido ao app ter um polimento acima da média, onde tudo funciona muito bem, fora que todas as minhas músicas de anos estão lá, mas aos poucos estou conseguindo migrar as playlists e me adaptando ao app. Além disso, agora que o preço do Spotify sofreu um aumento considerável, ficando mais caro que o plano mais robusto do YouTube Premium, a questão de custo-benefício passou a ser toda do YouTube. É claro que tudo é uma questão de bolso e gostos, mas a minha indicação para quem nunca usou nenhum serviço de música e tem um uso a partir do moderado com o YouTube é: vá de YouTube Premium e seja feliz.

Eu espero que eu tenha conseguindo responder todas as suas dúvidas em relação ao YouTube Premium. Se faltou alguma coisa ou se tiver mais alguma dúvida, não esqueça de deixar o seu comentário aí embaixo.

Veja também:

Não esqueça de conferir mais conteúdo do Showmetech sobre Youtube, por exemplo, como limpar vídeos assistidos e o histórico do YouTube.

Fonte: MakeUseOf e Android Authority.