Geek

Windows Phone deixou legado ao Android e iOS

Escrito por Paulo Carmino

O Windows Phone foi declarado como morto pela própria Microsoft, após ser “engolido” por um mercado dominante do Android e iOS. Apesar de perder espaço e cavar seu próprio abismo, o Windows Phone ensinou, até então, muitas coisas aos rivais, algo que ficou relativamente como um legado para o Android e iOS nas versões de hoje.

Desde 2015, após ascensão em 2014, o Windows Phone vem despencando e perdendo espaço no mercado. A Microsoft demorou alguns anos para finalmente admitir que o Windows Phone está morto, e a empresa não está mais planejando lançar nenhum novo hardware executando seu sistema operacional móvel ou atualizá-lo com quaisquer recursos.

No entanto, apesar de “morto”, os principais sistemas da atualidade se espelharam em diversos recursos do Windows Phone, para melhorar e chamar a atenção de novos usuários, principalmente àqueles que insistem em não desistir da plataforma móvel da Microsoft.

O Windows Phone

O Windows Phone estreou em 2010 com a filosofia de design Metro da Microsoft, e um foco em dar uma olhada no seu telefone para obter informações em vez de entrar e sair de aplicativos.

Duas características óbvias que fazem falta do design Metro do Windows Phone são o modo escuro e os Live Tiles. O Android e o iOS ainda não têm modos escuros em todo o sistema, quase 8 anos depois de o Windows Phone ter introduzido pela primeira vez.

As Live Tiles foi um dos recursos mais exclusivos do Windows Phone. Eles permitiram que os aplicativos mostrassem informações na tela inicial, semelhantes aos widgets encontrados no Android e no iOS.

Você quase poderia colocar qualquer coisa útil na tela inicial, e os Live Tiles, animados lindamente, virarem e fornecerem pequenas informações que fizeram os smartphones Windows parecerem muito mais pessoais e vivos.

Fora dos recursos de design, havia muito mais que mostrava como a Microsoft era realmente inovadora com o Windows Phone. O teclado de software ainda é muito melhor do que os padrões no iOS e Android, e a Microsoft até adicionou uma opção de rastreamento que permite capturar para escrever palavras como muitos teclados Android fazem agora. O teclado do Windows Phone sempre pareceu preciso, no momento em que a Apple enfrentava problemas com a correção automática do iOS.

Imagem: Reprodução – Espaçoso, o teclado do Windows Phone ainda é bem avantajado em relação aos rivais.

A Microsoft também experimentou recursos que eram diferentes de outras plataformas móveis, e alguns dos conceitos ainda não chegaram ao iOS ou ao Android:

  • Kid’s Corner ou Espaço da Criança- permite que os pais compartilhem uma conta separada no dispositivo com aplicativos e jogos restritos para crianças.
  • Botão de pesquisa dedicada – você pode pesquisar em qualquer lugar (com o Bing) no sistema operacional, independentemente do aplicativo.
  • Barra de endereços do navegador – A Microsoft colocou a barra de endereços do navegador na parte inferior da tela, facilitando o uso dos polegares para navegar.
  • Hub de pessoas – os conceitos de hub da Microsoft significavam que os contatos no Windows Phone poderiam extrair fotos e informações das redes sociais diretamente para o seu catálogo de endereços.
  • Mensagens Unificadas – O hub de mensagens da Microsoft permite que os usuários do Windows Phone conversem via SMS ou aplicativos de mensagens como o Skype em uma única janela, sem precisar fazer malabarismos com aplicativos separados.

O Windows Phone fez com que a Apple e a Google melhorassem seus sistemas

A Microsoft entrou no mercado com uma ideia perigosa e inovadora diante dos concorrentes; levar um sistema extremamente limpo, funcional e com excelente desempenho para smartphones de baixo custo.

Provavelmente, há muito mais exemplos de influência do Windows Phone no Android e no iOS, mas só agora que a “concorrência” de fato desapareceu. O Google lançou recentemente sua edição Android Oreo Go para celulares de baixo custo e foi desenvolvido para tornar o Android melhor em aparelhos com 512 MB ou 1 GB de RAM. O Windows Phone sempre funcionou bem em uma variedade de hardwares, mas a Microsoft lançou dispositivos de baixo custo em um desempenho idêntico, com apenas 256MB de RAM há cinco anos atrás.

Além do desempenho, o Windows Phone também tinha alguns princípios e recursos fundamentais que agora podem ser encontrados no iOS e no Android.

O Windows Phone se concentrou no compartilhamento de dados profundos entre aplicativos, para evitar que você tenha que alternar entre aplicativos. Isso é algo que a Apple agora lida com extensões de aplicativos iOS. Por outro lado, o Android sempre teve seu sistema. Ambos foram aprimorados ao ponto de que a visão de contratos do Windows Phone da Microsoft para o compartilhamento de dados de aplicativos foi realizada além de sua própria plataforma.

A Microsoft também pressionou muito os recursos de câmera do Windows Phone, até forçando os fabricantes de telefones a incluir um botão de câmera dedicado para tirar fotos da tela de bloqueio com muito mais rapidez.

Tanto o iOS quanto o Android alcançaram recursos rápidos de inicialização da câmera, mas na época o Windows Phone estava à frente. A Microsoft ainda acrescentou um controverso recurso de Wi-Fi Sense ao Windows Phone que permite compartilhar senhas de Wi-Fi com seus contatos. O fabricante do software descartou o recurso no Windows 10, mas a Apple introduziu um recurso idêntico no iOS 11 recentemente. A Apple também adicionou Live Photos ao iOS 9, que é semelhante a um recurso de foto animada que estava disponível nos dispositivos Lumia Windows Phone da Nokia.

Continuum: Uma ideia que deu certo para a Samsung

A Samsung também começou a criar sua própria versão do conceito Continuum do Windows Phone, que transforma um telefone em um PC. O sistema da Samsung é, na verdade, superior ao Continuum de várias maneiras e inclui janelas e aplicativos móveis populares.

telefone do Windows windows phone
Imagem: Reprodução The Verge – Continuum deu ao smartphone uma infinidade de novos recursos, e uma nova tela.

Ironicamente, parece que o Continuum poderia jogar pesado no possível retorno da Microsoft com um novo formato de dispositivo móvel, mas a companhia acabou desistindo no meio do caminho.

Um Windows sem volta

O Windows Phone não tem futuro, acabou. A Microsoft continuará a apoiá-lo, mas sem novo hardware principal e sem atualizações do sistema operacional, é uma plataforma esquecida e morta.

Há rumores de que a Microsoft está trabalhando em um dispositivo secreto, o Surface Phone com telas duplas dobráveis.  As patentes mostram que o misterioso Surface Phone da Microsoft, com codinome “Andromeda”, se adapta para se tornar mais do que um bloco de notas ou um tablet, e e sim verdadeiro Notebook móvel.

A Microsoft pode ter uma última tentativa em dispositivos móveis como este, mas não será o mesmo que o Windows Phone. A Microsoft gerou uma excitação genuína em torno de sua plataforma com um marketing inteligente, recursos exclusivos e hardware voltado para o futuro. Simplesmente não foi o suficiente, apesar dos desenvolvedores tentarem salvar os esforços móveis da Microsoft. Ainda sentiremos falta disso!

Esta é uma matéria adaptada do The Verge

Sobre o Autor

Paulo Carmino