Geek

The Humankind Odyssey vai mal nas primeiras análises

Escrito por Paulo Carmino

Ancestors: The Humankind Odyssey, o primeiro jogo do designer de Assassin’s Creed, Patrice Desilets, depois que ele deixou a Ubisoft, parece não ter agradado muito os avaliadores de sites internacionais.

Talvez o primeiro jogo protagonizado por um símio desde Donkey Kong, Ancestors coloca o jogador no papel do ancestral humano na África há 10 milhões de anos, enquanto ele explora o ambiente em busca de alimentos, cria ferramentas, foge de predadores e se reproduz. Aparentemente este conceito de aula de ciência ou documentário sobre natureza não rendeu um jogo dos mais divertidos.

O Gamespot, por exemplo, acha que Ancestors é um jogo que recompensa pouco o estresse de ter que evitar predadores constantemente e estar sempre correndo o risco de por tudo a perder. “Ancestors tem um objetivo no final do jogo – sobreviver por oito milhões de anos – e um erro caro, seja do jogo ou seu, pode apagar tudo o que você realizou. A pequena satisfação que o jogo oferece é consistentemente arruinada por predadores violentos, embora a ameaça diminua depois que você chega longe o suficiente nas habilidades expansivas e na árvore de privilégios da rede neurológica. Mas, como ele é no momento, investir na jornada de Ancestors exige muito esforço e pouca recompensa”, diz o avaliador, que deu a nota 4/10.

O sentimento é similar ao do avaliador do PC Gamer, que escreveu: “Iniciar novamente Ancestors desde o início é um grande obstáculo, tendo que redescobrir todas as folhas e plantas que eu já me cansei de reunir, cheirar e provar – sem mencionar a repetição de todas aquelas infindáveis massagens nas costas. Ainda não completei Ancestors, mas definitivamente já tive o suficiente”. A nota é um pouco maior, 58/100.

O GamesRadar+ também considerou o jogo repetitivo e chato, embora tenha sistemas de progressão interessantes e um conceito curioso por trás. “Ancestors: The Humankind Odyssey é uma demonstração brilhante de tecnologia para um sistema de RPG que tem o potencial de revolucionar a maneira como progredimos nossos personagens nos jogos. Eu só queria que houvesse um pouco menos de prova de conceito e um pouco mais de divertimento”. A nota foi 2,5/5.

Mais otimista, o site Critical Hits considerou que Ancestors é “um gosto adquirido” e pode sim manter o interesse por mais tempo. “Para aqueles que têm paciência por sua opacidade deliberada, Ancestors: The Humankind Odyssey é o tipo de jogo que seus fãs irão jogar por meses, se não anos. Sua natureza desafiadora torna partes iguais convincentes e frustrantes, mas não há dúvida de que esta aventura de sobrevivência inteligente contém muitas recompensas para jogadores persistentes”. A nota foi 8/10.

Ancestors: The Humankind Odyssey sai nesta terça-feira, 27 de agosto, para PC, e em dezembro para PS4 e Xbox One. Veja outras notas publicadas:

Critical Hit – 8/10
Gamespot – 4
CGMagazine – 7
GamesRadar+ – 2.5/5
PC Gamer – 58/100
Press Start – 5
Attack of the Fanboy – 4.5/5
Screen Rant – 4/5
IGN – 7
Worth Playing – 8
Shacknews – 8
Cultured Vultures – 6.5
Wccftech – 5
OnlySP – 3/5
Multiplayer.it – 7.8
Jeuxvideo – 16/20

Sobre o Autor

Paulo Carmino