Geek

Sony está “lutando” para reduzir preço de US$ 450 do PlayStation 5, diz fonte

Escrito por Paulo Carmino

O alto custo de alguns componentes do PlayStation 5 teria elevando o preço do console a um patamar mais alto que a Sony gostaria e estaria adiando a definição do preço final do aparelho, de acordo com fontes ouvidas por um jornalista da Bloomberg.

No momento, cada PlayStation 5 estaria custando US$ 450 à Sony para ser fabricado e o maior desafio da empresa seria encontrar um fornecedor de DRAM e memória flash NAND a preços menores, uma vez que a demanda por esses componentes tem sido muito alta por conta da nova geração de smartphones. A linha Galaxy S20 da Samsung, por exemplo, será lançada com um mínimo de 128 GB de RAM nos Estados Unidos.

Como comparação, o custo de produção do PlayStation 4 foi estimado, pela IHS Markit, em US$ 381 na época do lançamento. O console chegou ao mercado por US$ 399, ainda com uma margem de lucro pequena para a Sony.

Antes do PlayStation 4 era comum ter consoles lançados com preços abaixo do custo de fabricação, e o subsídio inicial da fabricante acabava sendo anulado com o barateamento de peças nos meses seguintes ou compensado pelo próprio modelo de negócio dos consoles, que geram receita principalmente através de royalties sobre os jogos vendidos e serviços de assinatura.

Se for seguir a mesma estratégia de preço do PlayStation 4, a Sony teria que lançar o PlayStation 5 a pelo menos US$ 470 (ou US$ 469), mas parece que a decisão final será determinada pela concorrência desta vez. Caso a Sony opte por ser mais competitiva contra o Xbox Series X, o preço do PlayStation 5 pode ser subsidiado e o console chegaria custando US$ 450 ao consumidor, ou quem sabe até menos.

Recentemente, o diretor financeiro da divisão PlayStation, Hiroki Totoki, admitiu que a Sony está esperando o movimento da concorrência – leia-se, da Microsoft – para decidir sua estratégia de preço com o PlayStation 5.

As fontes da Bloomberg confirmam esta postura e dizem que a Sony estaria no momento “esperando pra ver”, ao mesmo tempo em que tenta reduzir os custos de fabricação do novo console.

“A maioria dos componentes do console já está definida, incluindo o sistema de refrigeração, que é extraordinariamente caro por alguns dólares por unidade”, disseram as fontes da Bloomberg. “Normalmente, as empresas gastariam menos de um dólar, mas a Sony optou por gastar mais para garantir que a dissipação de calor dos poderosos chips alojados no console não seja um problema”.

Sobre o impacto do surto do coronavírus na produção, as fontes do jornalista dizem que o problema por enquanto não está afetando o PlayStation 5.

As mesmas fontes também revelaram que a Sony pretende lançar uma nova versão do PlayStation VR para o PlayStation 5 em uma etapa após a chamada janela de lançamento do console.

A Sony também teria cancelado alguns recursos planejados anteriormente para uma nova câmera fotográfica a ser lançada este ano devido ao fornecimento restrito de DRAM, segundo pessoas ouvidas pelo jornalista da Bloomberg.

O PlayStation 5 será lançado no final de 2020, na mesma época em que a Microsoft espera lançar o Xbox Series X.

Sobre o Autor

Paulo Carmino