Geek

Sony e Microsoft se unem para explorar parceria em jogos na nuvem

Escrito por Paulo Carmino

Velhas rivais no mercado de games, a Sony e a Microsoft anunciaram uma improvável parceria para trabalhar juntas em “novas soluções baseadas em nuvem para experiências de jogos e soluções de inteligência artificial”.

Não será desta vez que veremos um PlayBox ou um cross-over de Halo com God of War, mas as duas empresas vão colaborar em serviços baseados na nuvem para “explorar o uso das soluções baseadas em datacenters da Microsoft Azure para os serviços de streaming de conteúdo e jogos da Sony, com o objetivo de construir melhores plataformas de desenvolvimento para a comunidade de criadores de conteúdo”.

O anúncio também afirma que as duas empresas irão colaborar nas áreas de “semicondutores e IA” com a menção à “incorporação da plataforma e ferramentas avançadas de IA da Microsoft em produtos de consumo da Sony, para fornecer experiências de IA altamente intuitivas e fáceis de usar”.

“Por muitos anos, a Microsoft tem sido uma parceira comercial importante para nós, embora as duas empresas também tenham competido em algumas áreas. Acredito que o desenvolvimento conjunto de futuras soluções em nuvem contribuirá muito para o avanço do conteúdo interativo”, comentou o CEO da Sony, Kenichiro Yoshida.

Satya Nadella, CEO da Microsoft, completou, enquanto fumava o cachimbo da paz: “A Sony sempre foi líder em entretenimento e tecnologia, e a colaboração que anunciamos hoje se baseia nessa história de inovação. Nossa parceria traz o poder do Azure e do Azure AI para a Sony para oferecer novas experiências de entretenimento e jogos para os clientes”.

Embora as duas partes não tenham especificado quais serviços se beneficiarão da parceria, é bem provável que o PlayStation Now seja um deles. O serviço de streaming de jogos em tempo real tende a crescer nos próximos anos e tanto a Microsoft quanto a Sony enfrentarão um novo rival de peso baseado nesta tecnologia com a chegada do Google Stadia.

Sobre o Autor

Paulo Carmino