Negócios

Santander é eleito o banco mais sustentável do mundo

Banco tem programa socioeconômico e fomenta o crescimento do uso de energia eólica

O Financial Times e o IFC (International Finance Corporation) elegeram o Grupo Santander como o banco mais sustentável do mundo em 2012, e o Santander Brasil o banco mais sustentável das Américas. O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira, em Londres, durante a cerimônia da 8ª edição do FT/IFC Sustainable Finance Awards. O resultado foi definido de acordo com a análise de um júri, composto por especialistas em sustentabilidade empresarial.

“O reconhecimento reflete o compromisso do Grupo Santander com a sustentabilidade em todos os países em que está presente. Com relação ao Santander Brasil, em particular, é resultado dos avanços do banco nos três eixos que consideramos essenciais para o país: inclusão social e financeira, educação e negócios socioambientais”, diz Marcos Madureira, diretor-executivo de Comunicação Corporativa, Relações Institucionais e Sustentabilidade do banco.

O eixo de inclusão financeira inclui programas como o de microcrédito produtivo e orientado, que desembolsou mais de RS$ 1,6 bilhão em apoio a empreendedores. Em educação, a atuação do banco compreende iniciativas como a Divisão Santander Universidades, maior programa corporativo de apoio a instituições de ensino superior no Brasil. O Santander tem parceria com 435 universidades brasileiras, e, no ano passado concedeu quase 18 mil bolsas de estudo.

Já o eixo de negócios socioambientais representa esforços, como análise de risco socioambiental, investimento em energias renováveis e financiamentos de soluções sustentáveis. O Santander ainda investe capital próprio em projetos de geração de energia eólica –  em 2012, o banco participou de dez projetos, que, quando ficarem prontos, somarão capacidade instalada de 223 MW de energia. Com relação aos financiamentos socioambientais, o total desembolsado no ano passado alcançou RS$ 2,3 bilhões, salto de 86,4% sobre 2011.

Redação CicloVivo