Tecnologia

Realidade Virtual pode ser impulsionada com chegada da conexão 5G

Escrito por Paulo Carmino

A rede 5G pode ser o que faltava para alavancar a Realidade Virtual, tornando-a melhor e cada vez mais presente em nossas tarefas diárias

A Realidade Virtual é uma tecnologia que está ganhando cada vez mais espaço em nosso cotidiano e mudando o mundo ao nosso redor (literalmente). Afinal, ser transportado para um ambiente no qual você tem a opção de vivenciar experiências diferentes do que está acostumado é uma proposta tentadora.

A verdade por trás da Realidade Virtual é uma tecnologia computacional que usa recursos como gráficos tridimensionais e imagens 360° para criar a sensação de que você está em um ambiente diferente do que realmente se encontra. Em um minuto você está na sala da sua casa e em outro pode ir para uma realidade paralela, seja ela um jogo, uma rua do outro lado do mundo ou o meio de um filme de terror, por exemplo.

Exemplo de Realidade Virtual usada em atividades cotidianas (Imagem: gearjunkie.com)

Como é criada a Realidade Virtual?

Partindo do conceito, a Realidade Virtual tem como premissa o fato de que, como seres humanos, nós conhecemos o mundo por meio dos nossos sentidos e da nossa percepção. Isso inclui não só os já conhecidos tato, olfato, visão, paladar e audição, mas também outros, como o equilíbrio. Tudo é processado por nosso cérebro para construir o ambiente que nos cerca.

Isso significa que, se pudermos dar ao nosso cérebro algumas informações “inventadas” (como uma leve mentirinha enganosa), a percepção da realidade muda. Para isso, não basta usar simples imagens ou vídeos. É aí que entram os recursos tridimensionais, os quais são proporcionados por meio de tecnologias como fones de ouvido, óculos, luvas especiais e mais. Eles são capazes de estimular nossos sentidos e criar uma ilusão do que realmente é a realidade.

Com esse grande recurso em mãos, empresas de diferentes áreas já o utilizam para melhorar seus serviços e proporcionar uma experiência diferenciada para seus usuários. Os dispositivos móveis contribuíram para que essa busca seja ainda maior, de modo que as empresas se adaptem à demanda do mercado. Alguns exemplos nos quais a Realidade Virtual já é usada é em áreas como treinamentos com simuladores, games, entretenimento, comunicação, arquitetura, saúde, segurança pública e mais.

Realidade Virtual
Realidade Virtual pode tornar tarefas de trabalho muito mais simples (Imagem: marketingland.com)

Para isso, é preciso um dispositivo de Realidade Virtual (os mais conhecidos são os óculos, que são de diferentes marcas para diversas finalidades). Grande parte dos celulares atuais possuem o recurso, oferecendo aplicativos que te deixam jogar ou fazer passeio em outras realidades (até mesmo nas mais sombrias), mas ainda é preciso ter dispositivos como os óculos para conseguir vivenciar a experiência.

Como a rede 5G pode impulsionar a Realidade Virtual?

Outra tecnologia emergente que tem um grande potencial para trabalhar em conjunto com a Realidade Virtual é a rede 5G. Esse tipo de conexão pode impulsionar o uso da tecnologia devido ao fato de proporcionar uma experiência muito melhor ao usuário. Tal melhoria é proveniente de fatores como maior velocidade e a menor latência da rede 5G. A maior estabilidade permite uma conexão contínua e um passeio virtual sem interrupções ou outros problemas.

A rede 4G, por exemplo, não daria conta da alta demanda que seria criada com o uso em massa da Realidade Virtual. Para exemplificar, imagine um grupo de pessoas jogando ao mesmo tempo. Com 4G, é bem provável que muitas pessoas fiquem indo e vindo no jogo. Essas interrupções na conexão podem atrapalhar o momento vivido em outra realidade e podem ter consequências piores, levando o usuário a ter mal estar, como tonturas e náuseas.

Realidade virtual
Experiência do usuário com Realidade Virtual pode ser significativamente melhor com rede 5G (Imagem: cio.com)

Um exemplo é da parceria entre a Vivo Empresas e a Huawei, a qual consistiu em uma demonstração da junção dessas duas tecnologias. Para isso, instalou-se uma rede 5G, CPEs 5G e um core virtualizado de 5G operando na frequência de 3,5GHz. Então, duas pessoas foram convidadas a colocar os óculos de Realidade Virtual e também luvas com sensores capazes de captar os movimentos das mãos.

E vai crescer mais ainda…

A tendência é de que, em 2022, a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada (que consiste em uma junção do mundo real com o virtual, como no famoso jogo Pokémon Go!) alcancem o montante de 209 bilhões de dólares. Para ilustrar todo esse crescimento, a Vivo criou um infográfico que resume toda a história, mostrando quais opções de jogos, filmes e experiências você pode usar a Realidade Virtual, como deve ser o crescimento e o cenário futuro dessa tecnologia. Para visualizar a imagem completa, acesse este link.

Depois de todas essas informações, é fácil inferir que o futuro da Realidade Virtual é promissor não só para diversão, mas para o avanço da sociedade, como na medicina, na engenharia, na ciência de modo geral e mais. Além disso, a ideia de popularização dessa tecnologia deixa muitas pessoas contentes e ansiosas para, literalmente, mergulhar em outro mundo.

Sobre o Autor

Paulo Carmino