Tecnologia

Qualcomm anuncia processadores Snapdragon 865, 765/765G e expansão do 5G no mundo

Escrito por Paulo Carmino

Os novos processadores Snapdragon 865, 765 e 765G têm modem 5G integrado e desempenho 2x mais rápido que seus antecessores

Retornando à ilha de Maui, no Havaí, a Qualcomm anunciou nesta terça-feira (03), durante o Snapdragon Tech Summit 2019, a próxima geração de processadores da linha Snapdragon. São três modelos: Snapdragon 865, Snapdragon 765 e Snapdragon 765G – esse último com foco em games.

Além dos processadores, a apresentação focou no futuro das conexões móveis, com a proximidade do 5G. Foram explicadas as vantagens da rede, suas aplicações inovadoras e algumas das tecnologias que estão sendo desenvolvidas com base na rede.

Algumas empresas parceiras estavam presentes e comentaram como estão trabalhando em conjunto com a Qualcomm no desenvolvimento de produtos e soluções para melhorar o dia a dia dos usuários. Em 2020, fabricantes como a Xiaomi, HMD Global (Nokia), Oppo e Motorola já anunciaram que serão as primeiras a equiparem seus dispositivos com as novas plataformas da empresa. Confira um resumão de tudo o que rolou no primeiro dia de Snapdragon Tech Summit 2019:

O avanço da conexão 5G no mundo

Começando o keynote, o presidente da Qualcomm Cristiano Amon mostrou o avanço do 5G no mundo

Fazendo um retrospecto em relação ao evento passado, o brasileiro, que agora é presidente global da Qualcomm, Cristiano Amon, lembrou a discussão sobre o futuro da conexão 5G no último evento.

O executivo explicou que o ano de 2020 terá mais 200 milhões de dispositivos conectados às redes 5G ao redor do mundo. A previsão é de que 2,5 bilhões de aparelhos estarão conectados às redes 5G até 2025, uma adesão muito mais rápida em relação à democratização das conexões 4G e 3G, em suas respectivas épocas.

“As plataformas móveis Snapdragon 5G anunciadas hoje continuarão a mostrar liderança na indústria e entregar a promessa de escalar o 5G em 2020.”

Cristiano Amon, presidente da Qualcomm Incorporated

Em seguida, Amon fala da adesão das cidades ao 5G, que usarão o mesmo espectro das conexões 4G por meio de uma tecnologia chamada Dynamic Spectrum Sharing, ou DSS. A tecnologia permite que as redes 4G/LTE e 5G usem a mesma frequência, disponibilizando de maneira automática os recursos necessários para comportar a demanda de usuários por cada tecnologia.

Ou seja, ele não divide a disponibilização da rede por igual. Caso tenha mais usuários tentando se conectar a uma rede 4G/LTE do que o 5G, o Dynamic Spectrum Sharing irá considerar isso na divisão de banda entre os dois tipos de redes.

O Dynamic Spectrum Sharing é uma tecnologia que permitirá expandir o 5G com o que já foi construído na era 4G/LTE
O Dynamic Spectrum Sharing é uma tecnologia que permitirá expandir o 5G com o que já foi construído na era 4G/LTE

Em outras palavras, ela permitirá a distribuição da rede 5G usando as antenas 4G que já estão instaladas.

O que as redes 5G podem fazer?

A Chefe de Desenvolvimento de Produtos da Verizon, Nicki Palmer, subiu ao palco do Snapdragon Tech Summit 2019 para comentar que as redes 5G já estão disponíveis nos EUA há um ano, com sete modelos de smartphones compatíveis com a conexão e perto de 30 cidades americanas cobertas pela rede.

A executiva declarou que “essa disponibilidade faz com que a Verizon já acumule experiências e resultados em testes na implantação de redes 5G”. Em um slide, ela demonstrou as vantagens da conexão 5G para os usuários:

A executiva da Verizon Nicki Palmer mostrou as vantagens do 5G
A executiva da Verizon Nicki Palmer mostrou as vantagens do 5G

Algumas das vantagens mostradas acima ilustram a confiabilidade do 5G, que parece beirar a perfeição. Um velho problema conhecido dos gamers parece que também será “solucionado” pela tecnologia, que estima uma latência de ponta a ponta de apenas 5ms. Uma conexão considerada boa para jogar online está na casa dos 20ms a 30ms, por exemplo.

Além disso, espera-se que o uso da rede 5G represente um consumo 10% menor do que o atual. Cerca de um milhão de aparelhos poderão estar conectados por quilômetro quadrado.

“Este é apenas o começo”, declarou a executiva. Ela também aproveitou para comentar sobre os 5G Labs, laboratórios focados em testar quais necessidades a nova tecnologia pode atender.

Streaming de games – algo proposto pelo recém-lançado Google Stadia -, vídeos por demanda e conteúdos produzidos a partir de tecnologias como a de realidade aumentada são alguns dos exemplos de experimentos que estão sendo testados nos laboratórios da operadora de telefonia.

Ainda, ela falou sobre os avanços na área corporativa. Um dos exemplos dados foi de uma empresa da área médica, que está trabalhando em um tipo de “cirurgia usando realidade aumentada”, que será usada com base nas conexões 5G.

“Tendo máquinas conversando com máquinas, fazendo configurações automáticas e usando a informação extraída de sensores espalhados por uma fábrica, veremos uma revolução no setor fabril”.

Nicki Palmer, Chefe de Desenvolvimento de Produtos da Verizon

Outra possibilidade bastante comentada foi a de ter um serviço de nuvem inteligente que permitirá que o controle do processamento de informações esteja mais próximo dos dispositivos que as estão usando.

Ou seja, um arquivo que esteja usando a nuvem será processado pelo servidor que estiver mais próximo ao lugar onde está. Caso esteja alterando um arquivo de texto no Microsoft Word Online, por exemplo, o processamento será feito na cidade mais próxima onde está localizado um servidor da companhia.

Esse conceito tem o nome de edge computing – que pode ser traduzido como computação de borda – e fará com que o usuário tenha uma conexão mais estável, rápida e completa.

O edge computing facilitará a conexão e processamento de arquivos na nuvem
O edge computing facilitará a conexão e processamento de arquivos na nuvem

A tecnologia está em desenvolvimento por diversos gigantes da tecnologia, como IBM, Dell e a própria Microsoft.

Snapdragon 865, Snapdragon 765 e Snapdragon 765G

O vice-presidente sênior e gerente-geral da Divisão Mobile da Qualcomm, Alex Katouzian, subiu ao palco para falar sobre o uso da conexão 5G e tecnologia de inteligência artificial nos novos Snapdragon 765 e 765G, que serão disponibilizados junto ao Snapdragon 865.

Os novos processadores da Qualcomm em suas cases
Os novos processadores da Qualcomm curtindo as praias do Havaí.

O executivo comentou que “5G e Inteligência Artificial foram feitos um para o outro” para ilustrar que grande parte dos processadores da Qualcomm são dedicados a comportar tecnologias relacionadas à IA.

Ambos os chipsets foram desenvolvidos com três pilares em mente: vídeo, inteligência artificial e gaming.

O Snapdragon 865 é o processador topo de linha da fabricante e equipará os smartphones mais potentes de 2020. Ele trará recursos de PC aos dispositivos móveis, embora o executivo ainda não tenha revelado detalhes mais aprofundados sobre quais seriam esses recursos, que devem ser mostrados no segundo dia do keynote.

O que foi confirmado é o salto em desempenho do novo processador em relação a geração passada – cerca de 2 vezes mais, segundo a fabricante -, já que conta com o novo modem-RF Snapdragon X55 5G, a plataforma 5G mais avançada do mundo, de acordo com a Qualcomm. Esse modem suporta conexões 5G operando tanto nas frequências abaixo de 6 GHz quanto de ondas milimétricas (mmWave). A empresa afirma que o modem tem tecnologia de agregação de portadoras, o que na prática melhora as taxas de transferência, e a tecnologia Dynamic Spectrum Sharing (DSS), permite que as redes 4G/LTE e 5G usem a mesma frequência.

A Qualcomm também está incentivando o desenvolvimento de dispositivos com o selo Snapdragon Elite Gaming, que indica smartphones otimizados para games. Essa plataforma equipará também os processadores Snapdragon 765 e 765G.

Frente do novo Snapdragon da Qualcomm
Frente do novo Snapdragon da Qualcomm

O Snapdragon 865 não só recebeu melhorias no seu modem 5G, mas também traz o dobro da capacidade de operações por segundo (15 trilhões) em relação ao Snapdragon 855, além de poder filmar em 8K e processar 2 gigapixels por segundo. O processador poderá capturar vídeos em 8K e suportar câmeras de até 200MP, se mostrando pronto para a próxima geração de câmeras mobile, que já ultrapassaram os 100MP – um exemplo é o smartphone conceito Mi Mix Alpha, com 108MP.

O Snapdragon da Qualcomm será duas vezes mais potente que sua versão anterior
O Snapdragon da Qualcomm será duas vezes mais potente que sua versão anterior

Se o Snapdragon 865 traz a “maior experiência 5G do mundo”, os Snapdragon 765 e Snapdragon 765G são o que restavam para quebrar a barreira em relação às diferenças de um chipset premium. Segundo a Qualcomm, eles serão as soluções das empresas se quiserem levar ao consumidor mais acessível a tecnologia 5G de ponta e desempenho mais do que satisfatório em jogos. A Qualcomm afirma que a nova série Snapdragon 700 traz potência suficiente para bater de frente com outros chipsets mais potentes de outras fabricantes – será uma provocação aos processadores da MediaTek e Samsung?

3D Sonic Max

O sensor digital do Snapdragon terá área de reconhecimento 17x maior

Assim como a possibilidade de se conectar às redes 5G, no ano passado tivemos a chegada do sensor de digitais 3D Sonic, que permitiu aos smartphones recentes ler digitais direto da tela.

O 3D Sonic Max é a evolução dessa tecnologia. Ele amplia a área de reconhecimento em 17 vezes, melhorando sua capacidade de reconhecer digitais. Além disso, os smartphones com os processadores Snapdragon 865, 765 e 765G reconhecerão 2 dedos ao mesmo tempo, aumentando o grau de segurança.

Xiaomi Mi 10 será o primeiro smartphone com Snapdragon 865

A Qualcomm convidou o presidente e cofundador da Xiaomi, Lin Bin, para o falar um pouco sobre a parceria das duas empresas. Bin aproveitou a oportunidade para anunciar o lançamento do Xiaomi Mi 10, que será o primeiro smartphone da marca com o novo Snapdragon 865.

Sem muitos detalhes, Lin Bin comentou que o sucessor do Mi 9 também será o primeiro modelo do mercado a trazer uma câmera de 108MP. Vale lembrar que a Xiaomi, com o Mi Mix Alpha, foi a primeira a apresentar a nova câmera, que é uma parceria com a Samsung, ao mundo. Mas tratando-se de um smartphone conceito, o Mi 10 será o primeiro comercializado com a nova câmera.

O Xiaomi Mi Alpha terá tela que ocupa 180° do corpo do smartphone
O Xiaomi Mi Alpha terá tela que ocupa 180° do corpo do smartphone

A Xiaomi reiterou que lançará mais de 10 novos smartphones com 5G em 2020, algo que já havia sido anunciado em uma conferência na China. O Xiaomi Mi 10, por exemplo, será lançado já no primeiro trimestre de 2020.

“A era 5G traz novas oportunidades e desafios. Traz grandes inovações e redefine como usuários interagem com dispositivos e aplicações de áudio e vídeo. A próxima geração da “Super Internet” será um modelo totalmente novo que soma 5G + IA + IoT, e a Xiaomi estará na vanguarda disso, desenvolvendo e trazendo smartphones 5G para as massas”.

Lin Bin, presidente da Xiaomi

Além da Xiaomi, o presidente da Motorola, Sérgio Bunic, e Alen Wu, vice-presidente e presidente de Vendas Globais da Oppo, também revelaram que seus próximos smartphones virão equipados com a nova linha de processadores da Qualcomm. A previsão é de que eles sejam lançados em 2020.

Esse foi o primeiro dia do Snapdragon Tech Summit 2019. Nos dias seguintes, veremos mais detalhes técnicos sobre os lançamentos da fabricante, como os próprios processadores Snapdragon 865, 765, 765G, e os anúncios da nova geração das plataformas para laptops e smartwatches.

Continue acompanhando o Showmetech para saber tudo o que acontece no Snapdragon Tech Summit 2019.

Fontes: Qualcomm

Sobre o Autor

Paulo Carmino