Tecnologia

Plugin entrega quem pagou pelo Twitter Blue e quem tem verificação ‘legado’

Se lembra de quando o Twitter prometia eliminar, a partir de 1º de abril, os selos de usuários que já eram verificados antes da implementação do Twitter Blue? Bom, o referido dia veio e foi, e usuários “legado” – como são conhecidos os verificados não pagantes – continuam com seus respectivos selos.

O que mudou foi a classificação: anteriormente, se você passasse com o mouse por cima do selo, o Twitter lhe diria se aquela pessoa pagou por ele ou não. Agora, essa separação acabou. Mas ao menos uma pessoa não gostou disso, e desenvolveu um plugin para o Google Chrome que faz justamente o que o Twitter fazia: caguetar pagantes.

A extensão se chama “Eight Dollars” (“oito dólares”, na tradução literal: uma referência ao preço estadunidense do Twitter Blue). Atualmente, ela se encontra disponível em pelo menos três navegadores – além do Chrome, ela também pode ser baixada e instalada via Firefox (Mozilla) e Safari (Apple). Ainda não se sabe se outros navegadores – mesmo aqueles com a mesma engine do Chrome (como Opera ou Edge) contam com versões próprias.

Na prática, ela muda a apresentação de um perfil verificado no Twitter. Ao invés de mostrar apenas um selo, a extensão “força” a rede social a exibir um adjetivo – “Verificado” refere-se aos usuários legados, enquanto “Pago” faz jus aos assinantes do Twitter Blue:

Plugin entrega quem pagou pelo Twitter Blue e quem tem verificação ‘legado’

A questão dos selos “legado” ainda é uma bem nebulosa: há quem afirme que o Twitter desistiu da ideia por completo, há quem diga que a remoção simplesmente atrasou e que a remoção virá gradualmente. O jornal norte-americano New York Times, por exemplo, perdeu o seu selo, enquanto outras personalidades ainda verificadas – desde o jogador de basquete LeBron James até o presidente Luiz Inácio Lula da Silva – afirmaram que não pagariam por ele quando o selo lhes fosse removido.

As explicações técnicas sobre como o plugin consegue fazer essa separação estão ausentes de sua descrição nas páginas oficiais, mas a instalação dele é, felizmente, bem facilitada:

Como instalar a extensão Twitter Eight Dollars

No Chrome

No Firefox:

  • Clique no menu “hambúrguer” (as três linhas empilhadas, no canto superior direito) e, depois, em “Extensões”
  • Na aba que se abrir (“Recomendadas”), procure no pé da página pela opção “Encontrar mais extensões”.
  • Em seguida, utilize a caixa de busca para encontrar a extensão “Eight Dollars” e selecione a opção de adicioná-la ao navegador. Alternadamente, este link pode levar você diretamente à página da extensão.

No Safari

No navegador da Apple, o processo é quase o mesmo, embora mais longo:

  • Abra o menu superior do Safari e selecione Extensões do Safari para abrir a App Store
  • Procure por “Eight Dollars” na caixa de busca e clique em “Obter” – vale lembrar: talvez você tenha que se logar com a sua Apple ID: isso varia de extensão para extensão. Depois clique em “Instalar”
  • Alternadamente, este link vai te levar diretamente à página do plugin

Extensões baixadas diretamente pela App Store tendem a ser ativadas automaticamente, mas no caso de algum erro do tipo, isso é fácil de resolver: depois da instalação, no caso do Safari, pode ser necessário fazer a ativação do plugin, então volte para o menu principal do navegador e procure pela opção “Ajustes”. Em seguida, acesse a opção “Extensões” e marque a caixa de seleção ao lado do nome “Eight Dollars”.

Se isso vai persistir com o tempo, só Elon Musk pode dizer: o atual CEO do Twitter é conhecido por mudar de posição a cada chilique sem sobreaviso, então para todos os efeitos, tudo isso pode ser temporário. Mas por ora, esse plugin parece ser uma solução divertida para contrariar a rede social.




Créditos: TecMasters