Geek

Ouvir música no Spotify, Google e Apple Music pode ficar mais caro em breve

Escrito por Paulo Carmino

Uma decisão da Copyright Royalty Board (CRB) promulgada no último sábado (27), vai obrigar aos aplicativos e serviços de streaming como o Spotify, Apple Music e Google Música a aumentar o valor pago por royalties de músicas nos Estados Unidos.

A decisão aumenta em 50% o valor pago para artistas e produtoras e veio mesmo após diversas empresas como a Spotify, Google e Apple se unirem contra o aumento. Antes disso, o valor dos repasses era de 10,5%, sem renegociações.

O presidente da Associação Nacional de Editores de Música, David Israelite comemorou;

Estamos empolgados pelo aumento de 43,8% para os compositores — o maior já concedido pelo CRB em toda a história.

Grupos de compositores também estão felizes com a determinação da CRB. “Os compositores precisam desesperadamente e merecem os aumentos das taxas”, afirmou a Associação Internacional de Compositores de Nashville em um comunicado.

Com o aumento, Spotify, Apple Music e Google Música podem ficar mais caros no Brasil

Ouvir música pode ficar mais caro em breve. Imagem: Reprodução/Divulgação Apple

A decisão afeta somente os Estados Unidos. No entanto, no Brasil já existem planos para aumentar os valores de repasses para produtos e artistas nas plataformas de streaming.

Com a decisão americana é bem possível que isso reflita nas decisões tomadas também no Brasil.

É extremamente importante que os artistas recebam o que é justo referente ao seu trabalho e dedicação, principalmente em plataformas de streaming. No entanto, é importante pensar também que esse tipo de plataforma, com destaque ao Spotify, são os principais meios atuais de relevância para músicas de sucesso.

É preciso ser justo com quem fabrica música. Por outro lado, também é preciso pensar que os benefícios disso nem sempre será o dinheiro.

Na citação acima, vale destacar que, quanto melhor o preço mais usuários farão parte das plataformas de streaming e, consequentemente, mais músicas serão baixadas e escutadas.

Um aumento de 50% pode fazer com que os serviços fiquem mais caros e, dependendo do valor, acaba afastando mais usuários que optam por baixar e piratear músicas online.

Sobre o Autor

Paulo Carmino