Geek

nem Kojima entende Death Stranding

Escrito por Paulo Carmino

Hideo Kojima admitiu que ele próprio ainda não entendeu Death Stranding, apesar do jogo ter saído da sua cabeça e estar quase pronto para ser lançado.

Falando ao Financial Times, o mestre supremo dos teasers e dos mistérios admitiu que não entendeu o que ele próprio fez, se é que isso faz algum sentido. “Death Stranding … até agora não entendo o jogo”, disse o designer japonês. “Sua visão de mundo e jogabilidade são todas novas. Minha missão é criar um gênero que não existe atualmente e que pega todos de surpresa. Existe, naturalmente, um risco nisso…”

Os primeiros trailers de Death Stranding eram repletos de cenas surreais e metáforas difíceis de serem entendidas. A dose cavalar de mistério rendeu críticas do público, que cobrou mais clareza de Kojima e alguma demonstração da jogabilidade, que acabou surgindo nos trailers mais recentes. Algumas peças do quebra-cabeça já foram conectadas, mas mesmo após meia dúzia de trailers ainda é difícil ter uma ideia clara do tipo de jogo que Death Stranding será.

Kojima também aproveitou a oportunidade para oferecer sua visão dos jogos como forma de expressão. Segundo ele, fazer videogames é um trabalho artesanal, muito mais do que fazer filmes. “Há histórias contadas pelo cinema que minha geração pode achar surpreendente, mas nas quais a geração de jogadores não consegue encontrar nada em particular. Se você pega uma banana e chama isso de ‘maçã’, você criou arte. Mas em videogames não funciona assim. Fazemos coisas que são interativas. Uma banana deve ser comestível depois de ser descascada. Os carros devem ser dirigíveis. Para tornar os jogos interativos e divertidos, deve haver uma realidade onde muitas pessoas trabalham lá. É isso que somos: um tipo de indústria de serviços com aspirações artísticas”.

Death Stranding será lançado em 8 de novembro para o PlayStation 4.

Sobre o Autor

Paulo Carmino