Negócios

Natura inaugura complexo industrial sustentável na Amazônia

O projeto é baseado em uma rede de cooperação de empresas com interesses comuns e necessidades complementares.

Na última quarta-feira (12), a fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza, Natura, inaugurou um complexo industrial em Benevides, município de 50 mil habitantes localizado a 35 km de Belém (PA). O empreendimento vai concentrar a produção de sabonetes, de essência e óleos fixos, além de gerar cerca de 250 empregos diretos e indiretos.

O “Ecoparque” foi construído às margens da rodovia PA 391 em uma área de 175 hectares, anteriormente ocupada por uma propriedade particular. O projeto tem espaço para sediar outras empresas interessadas em compor o polo industrial, já que a Natura ocupa somente 10% da área total e se baseia no conceito de simbiose industrial ao conectar companhias de diferentes segmentos de mercado, desde que tenham interesses comuns e necessidades complementares. 

“A ideia é criar uma operação verdadeiramente compartilhada, uma rede de cooperação, em que as indústrias instaladas em um mesmo espaço possam trocar recursos e articular alternativas conjuntas para gerar economia de custos com menor impacto ambiental possível”, explica Alessandro Carlucci, presidente da Natura.

A unidade ainda utilizou a tecnologia de jardins filtrantes, que trata efluentes e condiciona lodos em estações de tratamento de esgoto (ETEs) com intuito de transformá-los em fertilizantes ou biorremediação para revitalização de rios e lagos. Outra forma de poupar recursos ambientais foi a implantação de sistemas de geotermia. Trata-se de equipamentos que captam o ar externo e promovem troca térmica no subsolo antes de diminuir a temperatura no interior dos edifícios.

“Também reutilizamos água da chuva e fazemos aproveitamento da ventilação e iluminação natural das instalações. Incentivamos o uso de bicicletas e disponibilizamos carros elétricos para facilitar a mobilidade dos colaboradores e visitantes”, comenta João Paulo Ferreira, vice-presidente Comercial e de Sustentabilidade da Natura.

O Ecoparque integra um projeto Programa Amazônia. Lançado em 2011, visa unir ciência com conhecimento tradicional de comunidades agroextrativistas com o objetivo de aumentar de 11% para 30% a utilização de matérias-primas cosméticas com origem na região, movimentar R$ 1 bilhão em recursos próprios e beneficiar mais de 10 mil famílias.

“A inauguração do Ecoparque, junto às outras ações que implementamos na região, agrega valor aos nossos produtos, gera benefícios sociais, ambientais e econômicos para a população local, além de estimular o uso racional da biodiversidade amazônica,” finaliza Alessandro Carlucci, presidente da Natura.


Créditos das imagens: Natura/Divulgação