Tecnologia

Motorola One Vision tem tela de cinema na palma da mão

Escrito por Paulo Carmino

O Motorola One Vision é o primeiro smartphone do mercado brasileiro a vir com a nova proporção de tema 21:9; confira nosso review completo do aparelho

O Motorola One Vision é o segundo aparelho da Motorola com o selo Android One. Se o primeiro, o Motorola One lançado no final de 2018, não foi trouxe muitos recursos como diferencial frente aos concorrentes, o One Vision não poupa funcionalidades e traz boas novidades.

O Vision no nome tem a ver com dois pontos: tela de cinema e câmera poderosa, que são os focos principais do novo lançamento. Recebemos o aparelho para testes e o review completo você confere abaixo:

A segunda geração da linha One da Motorola traz tela com nova proporção e câmera de 48 MP

Pontos positivos

  • Desempenho gráfico acima da média;
  • Carregamento rápido via USB-C;
  • Tela formato 21:9 ótima para filmes e textos;
  • Android “puro” sem modificações;
  • Câmera de 48 megapixels;
  • Modo Night Vision para fotos.

Pontos negativos

  • Tela de LCD em vez de AMOLED;
  • Não é à prova d’água, apenas resistente;
  • Apps precisam se adequar para mostrar filmes em widescreeen;
  • Buraco da câmera na tela pode incomodar alguns.

One Vision por fora

A primeira coisa que se nota logo de cara ao pegar o Motorola One Vision é seu formato bem mais estreito que todos os smartphones disponíveis no Brasil. Medindo cerca de 16 x 7cm, ele é bem compridão, o que causa estranhamento em um primeiro momento. Mas a estranheza acaba logo quando acostuma e percebe que o novo formato só traz vantagens, já que fica mais melhor para visualização de conteúdos. O One Vision também é fácil de manusear com uma mão só e, mesmo sendo mais alto que a maioria dos celulares, é bem leve, pensando somente 180g.

Outra coisa diferente no design é a câmera no estilo buraco na tela, algo que a Samsung introduziu com o Galaxy S10. Enquanto a tendência atual é o notch, em forma de barra preta em alguns ou gota, como no Moto G7 Plus, ou non-notch (quando o smartphone aproveita toda a parte frontal para o display), aqui a câmera é um círculo preto que na maioria das vezes fica encoberto pelo fundo preto da barra de ícones, que foi engrossada pela Motorola para disfarçar o buraco da câmera.

Motorola One Vision
Motorola One Vision e seu design longilíneo

Mesmo assim, ela pode encobrir detalhes da interface em alguns aplicativos criados por designers que não previam a chegada de um smartphone comprido com um olho no canto. O detalhe que incomoda aqui são as bordas do notch, que é muito maior e menos suave em relação a presente na linha Galaxy S10, por exemplo.

O acabamento da traseira é de vidro e arredondado nas bordas, com uma pegada ótima e premium no aparelho. Ambas as cores são bem bonitas e a versão bronze é bem escura com toques amarronzados. Uma discreta capinha de plástico transparente acompanha o aparelho para os mais desatentos – e também para minimizar a protuberância das câmeras na parte traseira. O sensor de impressão digital fica na traseira, no círculo com o “M” de Motorola, fácil de acessar com o indicador.

Tela e som

Obviamente, o formato compridão do aparelho é perfeito para ver filmes. Ou melhor, seria se mais aplicativos estivessem preparados para ela. A Netflix, por exemplo, ‘cropa’ a imagem descaradamente e torna a experiência pior que ver em um smartphone de tamanho convencional, com barras em cima e embaixo. Já no YouTube, este problema não ocorre. A única coisa a reclamar é o buraco da câmera no cantinho furando seu filme.

Netflix no One Vision e em um smartphone convencional
Comparando filmes do Netflix no One Vision e em um smartphone com formato convencional

Mas não são só vídeos que ganham com o formato esticado, sites e redes sociais são apresentados com muito mais pixels verticais, facilitando a navegação. A tela é 6,3 polegadas LCD IPS e apresenta um bom brilho e contraste. Não se compara a uma tela de AMOLED, mas essa ainda é reservada aos modelos top de linha devido ao seu alto custo.

Motorola One Vision traz tela de cinema
Motorola One Vision traz tela de cinema

O som do aparelho é Dolby e ele traz opções de configuração para cinema, música e áudio inteligente. Ele acompanha um par de fones in-ear muito bons e o alto-falante único tem uma boa potência, mas a posição na parte inferior pode atrapalhar e abafar na hora de jogar ou ver vídeos.

Câmeras

As duas câmeras traseiras do Moto One Vision
As duas câmeras traseiras do Moto One Vision

O One Vision traz uma câmera traseira de 48MP que entrega fotos de 12MP. “Mas como assim”, você pode estar se perguntando. Ele possui um filtro que combina quatro pixels em um, uma tecnologia conhecida como pixel-binding. Batizada como QuadPixel, ela resulta em fotos com mais luz, detalhe e menos ruído, principalmente em ambientes de pouca luz. Não é uma exclusividade da Motorola, o mesmo esquema é utilizado em aparelhos da Xiaomi e outras fabricantes chineses.

O resultado são fotos com um nível de detalhe muito bom e cores vibrantes, mas o pós-processamento pode ser um pouco agressivo. Como o HDR vem ligado por padrão, as fotos saem com um grande contraste. A segunda lente da câmera serve apenas para desfocar o fundo da foto no modo Retrato.

Interface app câmera One Vision
Algumas opções da câmera do One Vision

A câmera frontal possui volumosos 25 MP e traz um Beauty Mode que pode ser deixado no automático para dar aquela suavizada no rosto. Trata-se de uma efeito de pós-processamento, então não espere um embelezamento natural (seu rosto fica igual uma barbie).

O app da câmera traz mudanças sutis na interface. O modo retrato possui ícones que permitem ajustar facilmente o grau de desfoque do fundo da foto e o modo manual é bem intuitivo e fácil de usar para ajustar a velocidade do disparador, ISO, temperatura e foco. Uma opção curiosa é a Composição Inteligente, que nivela e corta sua foto de acordo com a regra dos terços. Infelizmente, não funcionou quando eu tentei usar.

O grande truque do One Vision é o modo Night Vision. Com uma exposição um pouco maior (não pode tremer a câmera por uns 2 segundos) ele consegue tirar fotos impressionantes em situações de pouca luz, muitas vezes mostrando detalhes que nem seus olhos conseguem ver. Obviamente, existe um pouco de ruído nos casos mais extremos, mas a galera que curte fotografar shows vai ficar muito satisfeita com essa função. Novamente, algumas imagens ficam com sharpen excessivo, mas o resultado é melhor que uma foto escura.

Comparativo telas com/sem Night Vision
O Night Vision pode salvar sua foto

A câmera frontal tem uma série de recursos para aprimorar selfies, incluindo um modo retrato que desfoca o fundo mesmo sem a ajuda de uma segunda câmera, com bons resultados na maioria das vezes. Os efeitos de iluminação simulam digitalmente luz do sol, fria, satura cores ou simplesmente deixa o fundo todo preto. O One Vison também grava vídeo em 4K em 30fps e permite câmera lenta em modo 1080p.

Hardware e desempenho

Processador da Samsung equipa o One Vision
Processador da Samsung equipa o One Vision

No interior deste Motorola bate um coração da Samsung, mais especificamente oito núcleos do chip Exynos 9609 com 4GB de RAM. A escolha provavelmente decorre dele possuir um mecanismo de rede neural, que serve de motor para os truques do App câmera do aparelho, como a capacidade de fazer selfies com fundo desfocado. O aparelho vem com 128GB de RAM, o suficiente para muitos dias de conversa por áudio no WhatsApp e fotos com a câmera de 48 MP. Vai demorar até você precisar apelar para o cartão MicroSD, mas se precisar, pode ampliar a memória para até 1TB.

A GPU é uma Mali-G72 MP3 de três núcleos e é capaz de rodar games como PUGB Mobile em resolução alta, o que é mais que qualquer modelo intermediário consegue fazer. Se você curte um game, pode ir de One Vision sem medo.

Configurações do Motorola One Vision no PUBG
Configurações do Motorola One Vision no PUBG

Para os que curtem números e testes de benchmark, o Motorola One Vision marcou 5394 pontos no teste multicore do Geekbench 4 e 1856 pontos no 3DMark Slingshot, que testa a capacidade gráfica do aparelho. Isso o coloca alguns pontos acima do Moto G7 em relação ao processamento geral e bem acima no processamento gráfico (4830 de GBench e 947 no 3DMark). Só para comparar, o Moto Z2 Force, o topo de linha da empresa, tirou 6493 no Geekbench e 4862 no 3DMark).

Apesar de não ser a prova de mergulhos e imprevistos na piscina, o One Vision possui resistência à água grau IP52. Ou seja, você pode tomar uma chuvinha que não vai perder o celular – mas evite ao máximo, por favor.

Sistema e Recursos

Android One, simples e enxuto, sem interfaces diferentes, aplicativos inúteis ou lojinhas do fabricante que você não consegue deletar. É a melhor experiência Android que você pode ter deste lado de um Google Pixel. Só há um aplicativo com o logo da Motorola ao tirar seu One Vision da caixa, que explica como usar as Moto Ações e configurar algumas preferências. As Moto Ações são simples e eficientes: sacuda o celular e ele liga a lanterna; dê umas viradinhas com o pulso para acionar a câmera.

Android One é o sistema escolhido para o One Vision, que traz poucas modificações em relação ao Android puro
Android One é o sistema escolhido para o One Vision, que traz poucas modificações em relação ao Android puro

Bateria

Com uma bateria de 3500 mAh e um carregador TurboPower de 15W, dificilmente o One Vision vai deixar você na mão no meio do dia. Em nossos testes, ele nunca pediu socorro, sempre tendo alguma carga ao ser colocado à noite na tomada. Comparando com o Moto G7 Plus, a bateria é maior e o carregador menos potente (3000 mAh e 27W), mas na vida real, seu desempenho é pior, provavelmente devido ao processador mais potente e a tela maior.

Bateria do One Vision não vai te deixar na mão
Bateria do One Vision não vai te deixar na mão

Conclusão

O Motorola One Vision se destaca das outras opções de nível intermediário por seu formato inusitado e sua câmera mais inteligente e versátil que a média do mercado. O modo Night Vision é muito útil e as possibilidades de ajustes manuais vão encantar até mesmo fotógrafos profissionais. Se você não tem TOC para ficar incomodado com o entalhe preto no canto da tela enquanto assiste seu filme, não vai ter do que reclamar.

Especificações técnicas do Motorola One Vision

Tela Touchscreen LTPS IPS LCD de 6,3 polegadas
16 milhões de cores 1080 x 2520 pixels 432ppi
Aspecto 21:9
Processador Exynos 9609 com oito núcleos (2.2 GHz )
GPU Mali-G72 MP3
RAM 4GB
Armazenamento 128 GB
(expansível via cartão microSD de até 1TB
Câmera (traseira)
Dupla com lentes de 48 MP, f/1.7, 0.8µm, sensor de 1/2″, PDAF, OIS
5 MP, f/2.2, com foco PDAF sensor de profundidade
Flash dual tone LED, panorama e HDR
Grava vídeo a [email protected], [email protected]/60fps
Câmera (frontal) 25 MP, f/2.0, 0.9µm, HDR, vídeo a [email protected]
Conectividade USB 2.0, Type-C, Dual SIM com 4
Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac (dual-band), Bluetooth 5.0 (com A2DP, LE, EDR)
GPS, A-GPS, GLONASS, GALILEO,  BDS
NFC e Rádio FM
Portas Conexão de 3,5 mm para fones de ouvido; USB-C
Bateria Li-Ion com 3.500mAh, carregamento rápido 17W
Dimensões 160.1 x 71.2 x 8.7 mm
Peso 180 gramas
Cores Azul Safira e Bronze
OS  Android 9.0 Pie
Sensores
Acelerômetro, giroscópio, proximidade, leitor de impressão digital (traseiro)
Preço
R$ 1.999

Motorola One Vision

  • Design e construção – 8.5/10
  • Tela – 7.5/10
  • Desempenho – 9/10
  • Câmeras – 8.5/10
  • Bateria – 9.5/10
  • Sistemas e recursos – 8.5/10

8.6/10

Motorola One Vision

O Morotola One Vision é o primeiro smartphone do Brasil a trazer um formato de tela 21:9, que a empresa chamou de CinemaVision. A resolução é Full HD+ com tecnologia IPS LCD. Dentro do One Vision encontramos um processador Exynos da Samsung, 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento. As câmeras são um destaque, com 48 MP e modo Night Vision. 

Pros

  • Desempenho gráfico acima da média;
  • Carregamento rápido via USB-C;
  • Tela formato 21:9 ótima para filmes e textos;
  • Android “puro” sem modificações;
  • Câmera de 48 megapixels;
  • Modo Night Vision para fotos.

Cons

  • Tela de LCD em vez de AMOLED;
  • Não é à prova d’água, apenas resistente;
  • Apps precisam se adequar para mostrar filmes em widescreeen;
  • Buraco da câmera na tela pode incomodar alguns.

Sobre o Autor

Paulo Carmino