Geek

Microsoft revela especificações completas do Xbox Series X

Escrito por Paulo Carmino

A Microsoft divulgou as especificações finais de hardware do Xbox Series X, confirmando uma CPU de oito núcleos e 16 threads, funcionando a até 3,8 Ghz e capaz de atingir 12,155 teraflops de potência.

Os detalhes foram divulgado através do site Digital Foundry, que fez uma análise técnica do que viu durante uma visita ao escritório da Microsoft. Entre vários detalhes técnicos, o site menciona que os desenvolvedores do Xbox Series X poderão optar por colocar os oito núcleos nessa velocidade de clock mais alta com hyperthreading desligado ou todos os núcleos e threads com uma frequência de 3,6 Ghz.

“12 TFLOPs foram nosso objetivo desde o início”, explicou Andrew Goossen, da Microsoft. “Queríamos uma duplicação ou desempenho mínimo sobre o Xbox One X para atingir nossos objetivos de 4K a 60 e 120 [fps]. E queríamos que essa duplicação se aplicasse uniformemente a todos os jogos”.

O ray-tracing acelerado por hardware do Xbox Series X eleva a performance efetivamente a 13 TFLOPS adicionais de desempenho, afirmou Goossen. O console também será capaz de criar ray-tracing de áudio em tempo real.

Com todas as otimizações de hardware e software, a Microsoft espera atingir uma performance 4 vezes superior ao Xbox One X.

A Microsoft apresentou uma demo técnica do Xbox Series X usando Minecraft com ray-tracing total, com base na versão para as GPUs Nvidia RTX mostrada na Gamescom no ano passado.

O Xbox Series X também virá com SSD de 1 TB e terá 16 GB de memória GDDR6, sendo que 13,5 GB são alocados para jogos e 2,5 GB para o sistema operacional. A velocidade do SSD significa que os jogos poderão acessar seus ativos instantaneamente, como na época dos jogos em cartucho.

A Microsoft apelidou a tecnologia de uso do SSD de Xbox Velocity Architecture, uma integração entre hardware e software que, segundo ela, “desbloqueia novos recursos nunca antes vistos no desenvolvimento de console”.

“A CPU é o cérebro do nosso novo console e a GPU é o coração, mas a Xbox Velocity Architecture é a alma”, acrescentou Goossen.

O Xbox Series X terá conexões PCI Express 4.0 para conectar os SSDs internos e externos opcionais diretamente à CPU. Para a conexão externa dos SSD, a Microsoft buscou um formato proprietário criado pela Samsung que permitirá o uso de unidades pequenas, similares a um cartão de memória.

O SSD externo do Xbox Series X

“A arquitetura Xbox Velocity é muito mais do que rápida nos últimos tempos. É uma das partes mais inovadoras do nosso novo console. Trata-se de revolucionar como os jogos podem criar mundos muito maiores e mais atraentes”.

Isso também habilita o recurso Quick Resume, que a Digital Foundry conheceu em uma versão de Forza Motorsport 7 rodando em 4K a 60 qps, em State of Decay 2, Hellblade e The Cave para Xbox 360. Segundo a Microsoft, o Xbox Series X irá transferir os dados armazenados na RAM para o SSD temporariamente, permitindo que o usuário alterne entre até 3 jogos instantaneamente.

Também foi confirmado que o Xbox Series X será retro-compatível com o Xbox One por hardware, ou seja, poderá rodar todo o catálogo do Xbox One sem precisar de emulação.

A Microsoft diz que os jogos do Xbox One rodarão no novo console em resolução maior, com taxa de quadros mais estável e tempos de carregamento mais rápidos.

O Xbox Series X tem lançamento previsto para o final de 2020, assim como o PlayStation 5.

Tamanho do Xbox Series X comparado a uma geladeira

Sobre o Autor

Paulo Carmino