Decoração & Design

Igreja norte-americana usa placas solares para suprir sua demanda energética

A Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em Mesa, Arizona deu um passo a frente contribuindo também para a harmonia ecológica fazendo uso da energia solar para suprir sua demanda energética anual.

Além de arcar com a responsabilidade de assegurar a harmonia espiritual na vida de sua congregação, a Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias deu mais um passo a frente contribuindo também para a harmonia ecológica. A igreja lançou recentemente sua segunda capela, em Mesa, Arizona, com um teto solar que gera eletricidade suficiente para suprir sua demanda energética anual.

O novo edifício foi concluído exatamente um ano após outro ter sido levantado em Farmington, Utah, pela mesma igreja. Este é o segundo de três projetos que irão utilizar a energia do sol para produzir mais energia do que consome, com o intuito de conseguir alcançar a “rede-zero” custo-utilidade. 

O fato de a construção em Farmington ter economizado cinco mil dólares em custos de serviços públicos, empregando sistema de energia solar, incentivou a criação de um outro edifício com o protótipo similar.

Não há como negar o fato de que em breve, na medidade em que for se popularizando, os custos de energia e tecnologia solar irão diminuir, acredita Jared Doxey, diretor de arquitetura da igreja, engenharia e construção. Ele propagada fortemente a ideia de usar a tecnologia solar mais amplamente no futuro, como alternativa às altas taxas cobradas pela energia.

Arquitetonicamente falando, o projeto do telhado da capela Mesa é diferente do design tradicional inclinado, no sentido de que sua aparência é similar ao telhado plano, embora um efeito de baixa inclinação é dado para assegurar uma drenagem adequada. O baixo declive também oculta os painéis solares. Outra adição é a membrana reflexiva, que cobre e protege o telhado de absorver o calor do sol, mantendo o interior da igreja fria. “O material de cobertura especificada (na capela Mesa) reduz o ganho de calor por cerca de 85% em comparação com um telhado escuro”, diz Doxey.

Esse é o mais recente uso da tecnologia pela Igreja em seu projeto de construção. David Burton, bispo presidente da Igreja, disse: "Durante décadas nós temos procurado maneiras inovadoras de utilizar os recursos naturais em nossas capelas que refletem o nosso compromisso como servos sábios das criações de Deus." 

O edifício também incorporou outros materiais inovadores de economia de energia e dispositivos para refletir ambiental e economicamente as práticas de construção: 70 janelas que bloqueiam 78% da energia solar térmica; melhor isolamento nas paredes exteriores e telhado; alta eficiência de fornos equipados com motores de velocidade variável; iluminação, que é 20% mais eficiente; interruptores automáticos que desligam quando os cômodos não estão ocupados e paisagismo que utiliza plantas tolerantes à seca e sensores de irrigação automatizado, que economizam 50% de água. 

Existe também o monitoramento do sistema que aponta falhas mecânicas na propriedade através da Internet. Os e-mails são enviados automaticamente para gestores fora das instalações da Igreja notificando-os de qualquer problema. O sistema reduz o tempo de viagem e solução de problemas pelos prestadores de serviços.

Assim como a construção de Farmington, a capela Mesa também poderá ter em breve o Certificado LEED Silver (Leadership in Energy and Environmental Design). A conquista demonstra um esforço pró-ativo para reduzir a energia, resíduos e uso da água. 

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter