Tecnologia

Estudo Brain on Tech da Dell mostra a relação entre o computador e a mente; entenda

Com o estudo Brain on Tech, foram feitos testes de performance e níveis de estresse, onde pôde-se reafirmar que uma boa máquina afetará o desempenho da nossa mente

Não é de hoje que produtividade e avanços tecnológicos são dois temas diretamente relacionados, que impactam nossa rotina (seja ela de lazer ou de trabalho). Com isso, também temos um reflexo na nossa saúde. Para compreendermos melhor como a tecnologia impacta o nosso desempenho, a Dell Technologies realizou o estudo Brain on Tech. Nele foram avaliados os níveis de estresse das pessoas com usos distintos de tecnologia e como é a relação entre cérebro e CPU.

É fácil imaginar que a performance do computador está ligada diretamente ao quanto você terá em eficiência de trabalho. Por conta disso, quem tem uma máquina que apresenta erros recorrentes, de acordo com o estudo Brain on Tech, gasta cerca de 40% mais de tempo para realizar as tarefas, se comparado àqueles que usam um PC moderno. Em uma realidade onde tempo é dinheiro, começamos a compreender que hardware e software atualizados são mais que necessários em trabalhos home-office, por exemplo.

Estudo Brain on Tech da Dell mostra a relação entre o computador e a mente; entenda

Isso impacta também o aumento de estresse. O uso de um computador menos responsivo resulta em aumento no estresse cognitivo (86%) que chega a ser o dobro, se comparado ao nível de estresse ao usar um computador sem problemas técnicos (39%). Com o estudo Brain on Tech ainda soubemos que o equipamento ideal para o trabalho gera uma economia de até 23 minutos por hora para os profissionais, o que equivale a 37% (15 horas) do total de 40 horas semanais de trabalho.

A idade e produtividade possuem correlação similar: quanto mais jovens os profissionais, maior é o impacto da qualidade da tecnologia para o estresse e a produtividade. Pelo estudo Brain on Tech soubemos que, entre os participantes com menos de 26 anos, a experiência com recursos tecnológicos ruins resultou em um desempenho cerca de duas vezes menor se comparado às pessoas com 26 a 35 anos.

Estudo brain on tech mostrou que tecnologias modernas estressam menos os jovens

Os testes foram curiosos. Neles, os participantes realizaram tarefas aritméticas desafiadoras sob pressão de tempo (simulando uma rotina estressante de trabalho), enquanto mantinham uma das mãos imersas em um balde de água gelada por até 90 segundos, sem saber quando poderiam remover a mão. Como mostram resultados do estudo, os níveis de estresse foram os seguintes:

  • Uso de computador com problemas – 87%
  • Matemática com balde de gelo – 86%
  • Preparação para cantar – 57%
  • Uso de computador sem problemas – 39%

Como parte da própria Dell, um teste divertido foi realizado. Foram medidos os níveis de entusiasmo em três situações, sendo “ganhar dinheiro”, “assistir vídeos de filhotes” e “ganhar um computador Dell”. Respectivamente, os resultados obtidos mostram que ganhar dinheiro (120%) não agradam tanto quanto assistir vídeos de filhotes ganhar dinheiro (143%) ou um PC novo da Dell (155% de entusiasmo).

Por estes vários motivos listados, em cenários e contextos diferentes, podemos entender melhor como o uso de melhor hardware e um computador mais confiável (como um todo) é algo essencial para quem busca por um bom fluxo de trabalho. E aí, gostou do estudo Brain on Tech? Como novas tecnologias podem te ajudar no dia-a-dia? Conte para a gente nos comentários!

Fonte: Dell Technologies