Decoração & Design

Estudantes noruegueses usam restos de demolição para construir showroom

Uma arquitetura é considerada “verde” por várias razões. O showroom Rake é sustentável porque os designers usaram materiais de demolição de um edifício próximo em sua construção. Os itens reutilizados incluem janelas e portas.

Uma arquitetura é considerada “verde” por várias razões. O showroom Rake é sustentável porque os designers usaram materiais de demolição de um edifício próximo em sua construção. Os itens reutilizados incluem janelas e portas.

O Rake é a mais recente adição à paisagem da Noruega. Ele é o resultado de uma oficina feita por estudantes, na qual 30 alunos das escolas de arquitetura de Trondheim, Oslo e Bergen uniram forças para projetar e construir este novo espaço de exposição para arte e arquitetura.

A maioria dos materiais utilizados na construção veio de um edifício de escritórios próximos que estava sendo demolido. Isso revela o tema e princípio orientador por trás do projeto: a reutilização de materiais antigos, que permite que o processo continue.

Rake foi ideia de quatro estudantes da Universidade NTNU (Norges Teknisk-Naturvitenskapelige Universitet). Esses estudantes de arquitetura se reuniram, chamaram outros colegas e começaram a trabalhar nos detalhes. Ao longo do projeto a empresa Tyin Architectural Firm, ofereceu ajuda e assistência. Três meses depois, os estudantes e os colaboradores se reuniram novamente. Desta vez, martelos e pregos substituíram caneta e papel.

Em doze dias, eles construíram um espaço de exposição que induz à curiosidade. Suas paredes são constituídas por duas camadas de janelas reutilizadas, e o teto, por três camadas de portas. No entanto, a característica mais singular é o chão, feito de cubos de madeira maciça trabalhada por um fazendeiro local.

Enquanto uma série de características estão do lado de fora, seu espaço interno é um cubo branco tradicional, pronto para exibir obras de artistas nacionais e internacionais.

Através deste projeto, os alunos queriam contribuir para a cena cultural de Trondheim e mostrar que a reutilização de materiais pode conduzir a uma construção esteticamente agradável e inspiradora.

O showroom é executado por artistas locais e arquitetos, e a primeira apresentação aconteceu em setembro passado – uma colaboração entre o arquiteto Fredrik Lund e a artista Anne-Karin Furunes. Com informações do Visuall.

Redação CicloVivo