Vida Sustentável

Estudantes baianos criam movimento “Passeio Livre”

O grupo analisa as condições dos passeios públicos da cidade por meio de imagens, textos e estudos de caso.

Estudantes da Escola Politécnica da UFBA (Universidade Federal da Bahia), em Salvador, criaram um blog para mostrar as péssimas condições das calçadas na capital baiana.

De acordo com o grupo, a circulação de pedestres é dificultada por falta de infraestrutura e por situações de desrespeito da própria população. Em ambos os casos, os moradores ficam expostos a diversos tipos de riscos.

O “Movimento Passeio Livre – Salvador” analisa as condições dos passeios públicos da cidade por meio de imagens, textos e estudos de caso. O grupo aponta os erros e sugere mudanças para que a mobilidade seja facilitada.

O grupo se propõe a analisar tanto a manutenção de calçadas, como os perigos de determinadas vias – é o caso das regiões em que os pedestres precisam sair da calçada e caminhar pela pista de automóveis, por exemplo.

Movimento Passeio Livre/Divulgação

Má colocação de postes, presença de lixo na calçada, veículos estacionados em cima do passeio público e falta de sinalização são alguns dos empecilhos apontados pelo movimento. O material produzido pelos estudantes conta com a ajuda do professor Asher Kiperstok, do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFBA.

“A cidade não está preparada para os portadores de necessidades especiais (cadeirantes, deficientes visuais, gestantes, pessoas com mobilidade reduzida e idosos). Em Salvador, o passeio não é adequado para a parcela sem deficiência da população, muito menos para os deficientes”, afirmou a arquiteta Lorena de Souza Moreira, em entrevista ao Movimento Passeio Livre.

O nome escolhido é uma alusão ao movimento passe livre, que ficou muito conhecido em junho devido às manifestações pela redução da passagem dos transportes públicos.

O grupo convida os soteropolitanos a também enviarem suas denúncias. As fotos, junto à explicação de onde foram tiradas, devem ser enviadas para o e-mail passeiolivresalvador@gmail.com.

Redação CicloVivo