Negócios

Empresa comercializa caneta biodegradável que vira adubo em 180 dias

Para se decompor rapidamente, o material deve ser descartado na terra após o uso.

Há dois anos, nasceu a Ekobio, empresa brasileira que fabrica canetas esferográficas a partir de amido de milho. Batizada de “Exatabio”, a caneta deve ser descartada na terra após o uso.

Se colocada no lixo orgânico em processo de compostagem, se degrada em 180 dias. Já em outros locais, o material se comporta como um plástico comum. Entretanto, a carga e a mola devem ser direcionadas ao lixo reciclável.

A companhia desenvolve, produz, comercializa e revende produtos ecológicos e é formada por duas empresas – a SR Promocionais e a Ekomolde. Os modelos podem ser feitos de qualquer amido, obtido na batata e na mandioca, entre outros alimentos.

A Ekobio adverte que, por ser um produto natural com coloração característica e mais frágil que as resinas sintéticas à base de petróleo, o produto pode apresentar variação de tonalidade. Por isso, é preciso tomar certos cuidados. “Para assegurar a qualidade e o melhor aproveitamento, armazenar em local seco e ventilado, livre de raios solares e com temperatura inferior a 45º C”, aconselha a empresa em seu site.

A empresa também criou uma linha de canetas a partir de material reciclado proveniente de resíduos eletrônicos, além de um modelo que não deixa resíduos poluentes e que reduz em até 60% a emissão de CO2 e em 30% o consumo de energia elétrica na fabricação.

Marcia Sousa – Redação CicloVivo