Geek

Disney está satisfeita com Star Wars da EA e não pretende investir em produção própria

Escrito por Paulo Carmino

Embora boa parte do público esteja insatisfeita com os jogos de Star Wars feitos pela EA até agora, a Disney pretende continuar terceirizando este negócio.

Durante uma apresentação para investidores, o CEO da Disney, Bob Iger, afirmou que a empresa não pretende voltar a investir na produção de jogos, pois suas experiências com abertura e fechamento de unidades de desenvolvimento no passado não deixaram boas lembranças. Sendo assim, a empresa manterá o modelo de licenciar Star Wars para parceiras de desenvolvimento, sendo a EA a atual responsável pelos jogos mais tradicionais.

“Obviamente, estamos atentos ao tamanho do negócio, mas ao longo dos anos, tentamos nossa auto-publicação e descobrimos que não temos sido particularmente bons no lado da auto-publicação”, disse Iger.

Embora a produção e publicação não tenha sido bem sucedida para a Disney, o executivo observou que sua empresa lida muito bem com o licenciamento. “Acabamos de decidir que o melhor lugar para estarmos nesse espaço é licenciar e não publicar”, disse ele. “Temos bons relacionamentos com alguns daqueles para os quais licenciamos, principalmente com a EA”.

A parceria entre a Disney e a EA confere a esta última direitos de publicação exclusivos para títulos de Star Wars até 2023. Desde que o acordo foi anunciado em 2013, a EA produziu e lançou apenas dois jogos de Star Wars: Battlefront em 2015 e sua sequência em 2017. O primeiro foi um sucesso comercial e foi recebido relativamente bem por jogadores e críticos, embora tenha deixado a impressão de ser um jogo muito superficial e feito às pressas. Já a sequência foi execrada pela crítica e público por conta de um modelo agressivo de micro-transações e do famigerado “pague para ganhar”.

Além da má impressão deixada por Battlefront 2, o desenvolvimento conturbado do jogo de aventura de Star Wars, que acabou sendo cancelado duas vezes, resultou em questionamentos sobre a aptidão da EA para lidar com Star Wars. A editora tem tido problemas em conciliar seu modelo de negócios agressivo com a parte criativa, e isso tem afetado suas próprias franquias, como foi o caso do último Battlefield.

O próximo Star Wars da EA será Star Wars Jedi: Fallen Order, produzido no estúdio Respawn Entertainment, que será lançado no final do ano.

Sobre o Autor

Paulo Carmino