Meio Ambiente

Degelo da Terra eleva os oceanos do planeta em 0,02 cm ao ano, diz NASA

Uma equipe de pesquisadores da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, utilizou dados da NASA para calcular quanto o derretimento das áreas congeladas da superfície da Terra está acrescentando ao aumento do nível do mar.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, utilizou dados da NASA para calcular quanto o derretimento das áreas congeladas da superfície da Terra está acrescentando ao aumento do nível do mar.

Usando os dados dos satélites “gêmeos” da NASA, chamados de GRACE, os pesquisadores mediram a perda de gelo em todas as áreas congeladas do planeta entre 2003 e 2010, com ênfase especial nas geleiras e calotas polares situadas fora da Groenlândia e da Antártida.

A perda de massa de gelo da Groenlândia, Antártida, glaciais e calotas de gelo durante o período de estudo foi de cerca de mil quilômetros cúbicos, adicionando cerca de 12 milímetros ao nível do mar global. Esta quantidade de gelo seria suficiente para cobrir o território dos Estados Unidos em meio metro de altura.

"A Terra está perdendo uma enorme quantidade de gelo para os oceanos, anualmente, e esses novos resultados vão nos ajudar a responder a questões importantes sobre a elevação do nível do mar e como as regiões frias do planeta irão responder a essas mudanças globais", disse John Wahr, professor de física da Universidade do Colorado, que ajudou a liderar o estudo.

Cerca de um quarto da perda de gelo média anual, aproximadamente 39 quilômetros cúbicos, veio das geleiras e calotas polares fora da Groenlândia e da Antártida. O fenômeno reduziu, em média, cem quilômetros cúbicos das calotas polares a cada ano.

Para fazer a medição foram utilizadas estimativas de dados de geleiras e glaciais que já são monitorados. Porém, apenas algumas centenas, das cerca de 200 mil geleiras em todo o mundo, foram monitoradas por mais de uma década.

"Este estudo mostra que os glaciais pequenos e as calotas de gelo em lugares como o Alasca, América do Sul e o Himalaia contribuem com cerca de 0,02 centímetros por ano para a elevação do nível do mar", disse Tom Wagner, cientista da NASA em Washington. "Embora esta seja menor do que as estimativas anteriores, ela nos confirma que o gelo está derretendo por todo o mundo, com apenas algumas áreas em equilíbrio.”

Alterações na espessura do gelo (em centímetros por ano) no período de 2003-2010 medido pelo satélite GRACE da NASA. O azul representa a perda de massa de gelo, enquanto o vermelho representa o ganho de massa de gelo l Imagem: NASA/University of Colorado

Sobre o GRACE

Os satélites GRACE acompanham as mudanças no campo de gravidade da Terra, observando alterações mínimas no campo gravitacional provocadas por variações regionais de massa da Terra, que são normalmente causadas pela circulação de água na superfície da Terra. A tecnologia espacial faz isso medindo as alterações na distância entre as duas sondas idênticas. O equipamento detecta mudanças mínimas de até um centésimo da largura de um cabelo humano.

A nave espacial GRACE, desenvolvida pela JetPropulsionLaboratory da NASA, Califórnia, foi lançado em 2002, e estão na mesma órbita a aproximadamente 220 quilômetros de distância.

da NASA.