Tecnologia

Conheça 12 opções de Linux leves para tirar o seu PC do armário

Escrito por Paulo Carmino

O seu computador antigo ainda tem salvação: conheça 12 Linux leves que podem fazê-lo voltar a ativa

Você começa a perceber que é hora de trocar de computador quando ele passa mais tempo travado que funcionando (ou quando sua paciência chega ao limite). Porém, não é porque um computador é lento ou antigo que ele precisa ficar encostado. Há alguns sistemas operacionais mais leves que funcionam bem nesses computadores.

Normalmente, esses sistemas operacionais são distribuições baseadas em GNU/Linux leves que usam menos recursos de hardware. Eles são ideais para aqueles computadores que já tiveram seus dias de glória, mas que atualmente estão capengando (como os falecidos netbooks).

Os Linux leves vão funcionar?

O ideal é que, antes de partir para a instalação, você coloque o sistema operacional que escolher em um pen drive e faça o teste no computador para ver como ele funciona. Além disso, é uma oportunidade para quem nunca teve contato com qualquer Linux experimentar (e descobrir que ele não é nenhum bicho de sete cabeças e que não é preciso saber programar ou ser um gênio da computação para usar).

Vale deixar claro uma informação importante: seu computador, muito provavelmente, não voltará a ser aquele cavalo de corrida potente como quando você o ligou pela primeira vez. Além disso, haverá algumas limitações, afinal, há menos demanda por hardware. Em contrapartida, é provável que ele trave menos e que você consiga realizar tarefas rotineiras (como manipulação de arquivos) sem amaldiçoá-lo muitas vezes. Conheça a lista logo abaixo:

Lubuntu

Como o próprio nome já indica, Lubuntu é baseado em Ubuntu. Ele promete ser um sistema operacional fácil e leve, com uma interface limpa e intuitiva, usando o mínimo LXDE/LXQt (as versões mais recentes do Lubuntu adotam LXQt por padrão). O Lubuntu, assim como o Ubuntu, é conhecido por ser mais “amigável”, principalmente para quem está começando no Linux.

Com relação aos requisitos mínimos, o Lubuntu pode ser instalado em sistemas com Pentium II ou Celeron em sistemas com 256 MB. Porém, para versões acima da 15.04 (atualmente ele está na versão 19), o ideal é ter pelo menos 1 GB de RAM, principalmente se você pretende acessar sites como o YouTube. Para usar programas locais como o LibreOffice, por exemplo, é preciso ter pelo menos 512 MB de RAM. Uma das vantagens do Lubuntu é que ele é uma distribuição que possui suporte.

Lubuntu, uma das opções mais comuns dentre os Linux leves (Imagem: meterpreter.org)

Faça o download do Lubuntu.

Bodhi Linux

O Bodhi é uma distribuição baseada em Ubuntu LTS (Long Term Support) e Moksha, com ambiente derivado do Enlightenment E17. Ele é disponibilizado, normalmente, nas versões Standart (sistema 64 bits), AppPack (com aplicativos) e Legacy (sistema 32 bits).

A desvantagem do Bodhi é que ele não é muito recomendado para quem está dando os primeiros passos em Linux e está acostumado ao padrão Windows com vários aplicativos já instalados. No Bodhi, você vai precisar instalar muitos programas e configurar antes de começar a usar. Por outro lado, para quem já tem certa experiência, ele dá um passaporte livre para instalar só aquilo que você vai usar.

Os requisitos mínimos de instalação do Bodhi são: 256 MB de RAM, processador de 500MHz e 5 GB de espaço em disco. Porém, o recomendado é de processador de 1.0GHz, 512 MB de RAM e 10 GB de espaço em disco.

Bodhi Linux leves
Bodhi é um dos Linux leves que é indicado para usuários mais avançados (Imagem: en.wikipedia.org)

Faça o download do Boshi.

Linux Lite

O nome já diz tudo: o Linux Lite é uma versão leve do sistema operacional. Ele é baseado no Ubuntu LTS com desktop Xfce. Uma de suas vantagens é que não é preciso instalar nenhum programa para fazer tarefas básicas, como editar um documento de texto (ele já vem com LibreOffice instalado).

O Linux Lite é uma distribuição com suporte. Para funcionar, porém, ele pede um pouco mais que as distribuições já citadas nesta lista. É preciso ter pelo menos 1GHz de processador, 768 MB de RAM, 8 GB de espaço em disco e resolução de tela de 1024×768 (VGA). No entanto, o ideal é de 11,5GHz de processador, 1024 MB de RAM, 20 GB de espaço em disco e resolução de tela de 1366×768 (VGA, DVI ou HDMI).

Linux Lite leves
Linux Lite já vem com vários programas básicos instalados (Imagem: en.wikipedia.org)

Faça o download do Linux Lite.

Pixel“>Pixel

O Pixel é um sistema operacional desenvolvido pela Raspberry Pi Foundation. Pixel é a abreviação de Pi Improved Xwindows Environment, Lightweight. Ele é baseado em Debian e está disponível para PCs e Macs.

O sistema operacional da Raspberry Pi é leve e foi projetado para conseguir fornecer algumas ferramentas do próprio Debian com pouco consumo de hardware. Isso significa que ele é ideal para computadores antigos que já não oferecem mais aquele desempenho tão desejado. Além disso, possui uma interface descomplicada e intuitiva. Para instalar, é preciso ter no mínimo 515MB de RAM.

Pixel Linux leves
Pixel, da Raspberry Pi, é baseado em Debian (Imagem: raspberrypi.org)

Faça o download do Pixel.

Xubuntu

O Xubuntu é uma distribuição baseada em ambiente Xfce que possui drivers de hardware Ubuntu. Ele vem com algumas ferramentas já instaladas, de modo que não é preciso ter o trabalho de ficar instalando tudo.

Ainda, o Xubuntu é um sistema operacional com suporte. A versão 18.04 LTS, por exemplo, liberada no ano passado, terá suporte até 2021.

Para instalar, o mínimo recomendado é ter 512 MB de memória RAM e 7.5 GB de espaço em disco. No entanto, o recomendado é de que você tenha pelo menos 1 GB de memória RAM e 20 GB de espaço livre no HD.

Xubuntu Linux leves
Xubuntu é um dos Linux leves que já vem com alguns programas instalados e pronto para o uso (Imagem: ubuntubuzz.com)

Faça o download do Xubuntu:

Puppy Linux

O nome desta distribuição é bem simpático, assim como a logo, que é uma carinha de cachorro. É um sistema operacional leve e que vem com alguns aplicativos já instalados, como LibreOffice, navegador e mais.

O Puppy Linux possui uma inicialização rápida. É possível rodá-lo diretamente na RAM (como vários outros Linux leves desta lista), iniciando o boot pelo pen drive e o uso não é afetado quando o dispositivo USB é removido. Ele foi construído com base no Ubuntu e no Slackware, fazendo uma mescla dos dois.

Ele é ideal para quando o seu sistema estiver corrompido e você precisa salvar os arquivos. Apesar de não ser muito atraente, a interface não deixa de ser amigável, principalmente para quem não está muito acostumado com Linux (até o nome e a logo são simpatia pura!). O indicado é ter uma RAM de pelo menos 256 MB.

Puppy Linux leves
Apesar de simpático, Puppy não é indicado para quem não é experiente em Linux (Imagem: puppylinux.com)

Faça o download do Puppy Linux.

Peppermint Linux

O Peppermint é um sistema operacional baseado em Ubuntu e ambiente gráfico LXDE. Apesar de ser mais leve, ele mantém uma interface elegante e intuitiva, facilitando para quem não tem muita prática com Linux. O fato de poder ser facilmente usado por um leigo em Linux é, inclusive, um dos pontos ressaltados na página do Peppermint. Ainda, é um sistema operacional com suporte.

Os requisitos mínimos para a instalação são memória RAM de 512 MB e pelo menos 3,8 GB de espaço livre no disco. Porém, o recomendado mesmo é ter pelo menos 1 GB de RAM e 4 GB de espaço disponível. O processo de instalação é explicado na própria página do sistema operacional.

Peppermint Linux leves
Peppermint é leve e possui uma interface elegante. (Imagem: distrowatch.com)

Faça o download do Peppermint.

TinyCore

Esqueça interfaces bonitas, aplicativos instalados e o “instalou o sistema e usou”. A partir deste momento, a lista passa a ser um pouco mais voltada para máquinas muito, muito antigas. Mas isso não impede que você utilize em uma máquina mais recente, principalmente se gosta de se aventurar pelo universo Linux e ter o controle do que faz no sistema operacional.

O TinyCore, como o nome já diz, é realmente muito pequeno e, consequentemente, ele não tem praticamente nada instalado (é quase como um deserto), só o terminal e um editor de texto bem básico (como o bloco de notas). Isso faz do TinyCore uma alternativa para quem já está acostumado ao terminal do Linux.

Ainda, isso proporciona um sistema operacional com míseros 16 MB de tamanho (versão TinyCore), o qual possui acesso à internet e FLMW (Fast Light Window Manager, um gerenciador de janelas). Achou pouco? Há uma versão ainda menor, com 11 MB (versão Core). Porém, ela é quase um DOS, só tem mesmo a linha de comando. Há, ainda, uma versão CorePlus com 106 MB de tamanho que permite instalar alguns programas e fazer um uso mais básico do computador.

Se você está se perguntando por que alguém instalaria algo assim, saiba que ele é mais usado do que parece. O TinyCore é realmente capaz de ressuscitar um computador dos mortos (como os de 30 anos atrás, com processadores Intel 486, lançados em 1989). Ele também é ideal para quando você precisa acessar uma máquina antiga que não quer pegar no tranco ou para usar em computadores como o Raspberry Pi.

TinyCore Linux leves
Para usar o TinyCore é preciso ter bastante experiência no terminal (Imagem: en.wikipedia.org)

Faça o download do TinyCore.

SliTaz

O SliTaz é um dos Linux leves que também funciona quando é carregado na própria RAM. A imagem ISO possui menos de 30 MB e, apesar de ser leve, ele é bem completo e eficiente. O SliTaz ganha do TinyCore justamente no quesito praticidade, visto que oferece alguns aplicativos como navegador e leitor de PDF.

Este sistema operacional surpreende, ainda, ao trazer uma versão “disquete” para computadores que não possuem entrada USB ou de CD. Para quem não está acostumado, o processo é um pouco complicado, mas no site do SliTaz há a explicação detalhada. Este sistema operacional funciona em computadores com processadores Intel 486 e há também uma versão para Raspberry Pi.

SliTaz Linux leves
SliTaz é leve e carregado na própria RAM (Imagem: slitaz.org)

Faça o download do SliTaz.

Arch Linux

O Arch Linux é um sistema operacional mínimo, centrado no usuário (mas não user-friendly, como grande parte das distribuições Linux ou como os outros Linux leves já citados), de modo que é voltado para usuários mais avançados de Linux. A ideia é que você mesmo faça, instalando o que quiser.

É uma distribuição independente que oferece muita liberdade no uso. O sistema é continuamente atualizado (rolling release) e são os próprios usuários que o mantém. Para instalar é preciso ter, pelo menos, 512 MB de RAM.

Arch Linux leves
Arch Linux é um sistema operacional minimalista (Imagem: pplware.sapo.pt)

Faça o download do Arch Linux.

Slax

O Slax é uma distribuição baseada no Debian e que, como outros Linux leves desta lista, é capaz de dar vida a um computador com processador de 1989 (o Intel 486). Ele pode ser executado diretamente da RAM e todo o sistema é mantido em um único diretório, o /slax/.

O Slax já foi baseado no Slackware Linux, mas passou a ser baseado em Debian a partir da versão 9. O requisito mínimo é uma memória de 128 MB (512 MB se você quiser rodar um navegador de internet). O indicado é que você escolha o sistema 32-bits para computadores mais antigos e o 64-bits se for usar em computadores mais atuais (com processador AMD Athlon 64, Opteron, Sempron, Intel Core 2/i3/i5/i7 e outros).

Slax Linux leves
Slax é baseado em Debian e pode ser executado diretamente da RAM (Imagem: distrowatch.com)

Faça o download do Slax.

NimbleX

O NimbleX é uma distribuição baseada em Slackware e que roda até mesmo de um MP3, de tão pequeno que é. Ele é rápido e versátil, além de ter uma interface mais amigável.

O que mais surpreende é o fato de que o NimbleX consegue ser rápido e leve mesmo usando um ambiente desktop KDE. Porém, ele já sofreu críticas pela falta de segurança e por problemas que são consertados aos poucos.

NimbleX Linux leves
NimbleX também é um dos Linux leves, mesmo com um ambiente KDE (Imagem: distrowatch.com)

Download do NimbleX: aqui.

Agora, com a lista de Linux leves em mãos, é só escolher o que mais se encaixa na sua situação e reviver seu computador antigo. Boa sorte!

Fontes: TechRadar; ItsFoss; MashTips.

Sobre o Autor

Paulo Carmino