Geek

Com pouco dinheiro e ceticismo, desenvolvedores fogem do Google Stadia

Escrito por Paulo Carmino

A tentativa do Google de entrar no mercado de jogos tradicionais com o Stadia tem sido um fracasso por enquanto, com poucos assinantes, poucos jogos e baixa adesão de desenvolvedores.

Uma reportagem publicada pelo site Business Insider revela que os desenvolvedores têm recebido poucos incentivos para lançar seus jogos no Stadia, e paira no ar a impressão que o serviço pode ser apenas mais um experimento que o Google não hesitaria em terminar, caso o retorno financeiro não venha em tempo.

Até agora, o Stadia oferece apenas 28 jogos, que são um apanhado de títulos populares no PC, como Wolfenstein: Youngblood, Red Dead Redemption 2, Assassin’s Creed Odyssey e Doom. O serviço está longe de ter um “killer app”, aquela atração capaz de vender um hardware (ou serviço), e o único exclusivo até o momento é um jogo independente, Gylt.

Cyberpunk 2077 e Baldur’s Gate 3 devem chegar ao serviço este ano, mas não serão exclusivos. No total, espera-se que outros 120 jogos cheguem antes do final de 2020, mas parece que os desenvolvedores não têm recebido incentivos suficientes para apoiar a plataforma.

“Fomos abordados pela equipe do Stadia”, disse um desenvolvedor independente ao Business Insider. “Geralmente com esse tipo de coisa, eles chegam com algum tipo de oferta que daria a você um incentivo para apoiá-los”. Mas o incentivo “era meio que inexistente”, comentou o desenvolvedor. “Isso é o que falta”.

Enquanto isso, um executivo de uma editora importante disse que a oferta que eles receberam do Google era “tão baixa que nem fazia parte da conversa”. Outro comentou que “não havia realmente nada que nos incentivasse a entrar a não ser o fato de sermos o primeiro na plataforma”.

Além da falta de um incentivo monetário, os desenvolvedores estariam se esquivando do Stadia por falta de fé na iniciativa do Google.

“Com o Google, é fácil vê-los assim como o Google”, disse um dos executivos ouvidos pelo Business Insider. “Mas eles falharam muito no passado e abandonaram serviços grandes”.

“Com a história do Google, eu nem sei se eles estarão trabalhando no Stadia em um ano. Isso não seria algo louco do Google. Está dentro do histórico deles”, comentou um dos executivos.

O Stadia está disponível nos EUA, Canadá e alguns países da Europa. Os jogos oferecidos no serviço são vendidos individualmente, por preços não muito diferentes daqueles praticados em outras plataformas. Atualmente, os usuários precisam pagar uma mensalidade de US$ 10 e têm a opção de comprar um kit de hardware com controle por US$ 129. Uma nova modalidade com acesso gratuito ao serviço, mas limitado a resolução 1080p, será lançada este ano.

Sobre o Autor

Paulo Carmino