Meio Ambiente

Cientistas desvendam características de novo planeta

Mais um novo planeta foi descoberto. O achado é fruto das observações feitas no Centro de Astrofísica de Harvard. Segundo Zachory Berta, líder da equipe de estudos, o GJ1214b, como foi chamado, é bastante diferentes dos planetas já identificados.

Mais um novo planeta foi descoberto. O achado é fruto das observações feitas no Centro de Astrofísica de Harvard. Segundo Zachory Berta, líder da equipe de estudos, o GJ1214b, como foi chamado, é bastante diferentes dos planetas já identificados.

A primeira observação foi feita em 2009, através do Projeto MEarth, liderado por David Charbonneau. Nesta época foi possível identificar que o planeta possui 2,7 vezes o diâmetro da Terra e chega a pesar quase sete vezes mais. A distância que os separa é considerada pequena, apenas dois milhões de quilômetros.

O GJ1214b gira em torno de uma estrela anã-vermelha e no novo planeta cada dia possui 38 horas. Em 2010, quando os cientistas voltaram a analisar a descoberta, surgiu a hipótese de que o planeta fosse composto principalmente de água. Porém, alguns problemas com as imagens usadas no estudo, impediram a confirmação.

A prova de que as suspeitas eram verdadeiras veio recentemente, quando Berta e sua equipe usaram uma câmera Hubble Wide Fide na pesquisa. O equipamento é capaz de distinguir o vapor de um ambiente nebuloso. Com as informações em mãos, os pesquisadores concluíram que a densidade do planeta é de dois gramas por centímetro cúbico, enquanto na Terra o número chega a 5,5 gramas por centímetro cúbico. Assim, está provado que o GJ1214b tem muito mais água do que a Terra, e consequentemente tem menos rochas.

Todo esse cenário diferente seria capaz de resultar na formação de materiais totalmente exóticos e praticamente inimagináveis para os padrões do mundo em que vivemos. É possível que as altas pressões e temperaturas formem gelo quente ou água superfluido, conforme explicado por Berta. Com informações do Space Telescope.

Redação CicloVivo