Desenvolvimento

Cidades do interior de SP podem sofrer racionamento de água

Situação de estiagem é grave e pode piorar ainda mais.

As cidades do interior paulista estão sofrendo com uma grande estiagem que pode vir a piorar ainda mais. Em Campinas, Piracicaba, Limeira, Rio Claro, São Carlos e Descalvado, na região de Ribeirão Preto, há risco de racionamento de água.

Campinas é abastecida pelo sistema Cantareira, assim como toda a região metropolitana de São Paulo. O volume de água armazenado está a 21,4% de sua capacidade, menos índice dos últimos dez anos. A reserva está tão baixa, que a Sabesp lançou, em comunicado, um pedido para que os moradores economizassem água. (saiba como economizar)

Segundo as autoridades locais de Campinas, haverá racionamento caso não chova até o dia 20, ou seja, nas próximas duas semanas. À reportagem da Folha, Francisco Lahoz, secretário-executivo do PCJ (consórcio das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), afirmou que a situação é totalmente incomum, ainda mais nessa estação do ano. "É uma situação equivalente à pior estiagem de todos os tempos, que foi em 1952, no inverno.” Segundo ele, desde setembro, o volume de chuvas está entre 50% e 70% abaixo da média histórica.

O volume do rio Piracicaba tem 10% da média histórica para o mês de fevereiro. Já os rios Atibaia e Jaguari, também abastecidos pelo sistema Cantareira, estavam com 18% e 33% do volume das médias históricas.

A falta de água também atinge Sorocaba. No entanto, o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), responsável pela região, descarta racionamento e realiza obras no sistema de bombeamento para aumentar a capacidade de distribuição.

De acordo com as previsões, o tempo continuará seco, pelo menos nas duas primeiras semanas de fevereiro.

Para incentivar a população paulista a economizarem água, a Sabesp anunciou que os consumidores do sistema Cantareira que reduzirem seu consumo terão desconto de 30% na conta, veja aqui. Com informações da Folha.

Redação CicloVivo