Geek

Chefe do Xbox diz que Google e Amazon são principais concorrentes, e não Sony e Nintendo

Escrito por Paulo Carmino

Os principais concorrentes do Xbox no mercado de games agora são a Amazon e o Google, e não mais a Sony e a Nintendo, na visão do chefe da divisão Xbox, Phil Spencer.

Falando ao site Protocol, Spencer explicou essa mudança de visão baseada nos últimos movimentos dos gigantes americanos de tecnologia. Sem menosprezar os tradicionais competidores japoneses, o executivo deixou claro que o futuro do Xbox e dos videogames está na nuvem, e serviços de streaming como o Project xCloud da Microsoft são a aposta para tornar os jogos verdadeiramente “mainstream”.

“Quando você fala sobre Nintendo e Sony, temos muito respeito por eles, mas vemos a Amazon e o Google como os principais concorrentes daqui para frente”, disse Spencer.

“Isso não é desrespeitar a Nintendo e a Sony, mas as empresas tradicionais de jogos estão um pouco fora de posição. Acho que eles poderiam tentar recriar o Azure, mas investimos dezenas de bilhões de dólares na nuvem ao longo dos anos”, explicou o chefe do Xbox.

Para Spencer, a guerra dos consoles no futuro não envolverá padrões de hardware, mas meios de levar os jogos às 7 bilhões de pessoas do planeta em qualquer hardware, seja uma TV ou um smartphone.

“Eu não quero brigar por guerras de formato com esses caras, enquanto a Amazon e o Google estão se concentrando em como levar os jogos para 7 bilhões de pessoas em todo o mundo. Em última análise, esse é o objetivo”, comentou Spencer.

Na mesma entrevista, o chefe do Xbox reiterou sua posição sobre a cooperação com plataformas rivais, afirmando que o Xbox está disposto a trabalhar com a Nintendo e a Sony em iniciativas como permitir que os usuários dos sistemas das várias empresas joguem entre si.

Em maio de 2019, a Microsoft anunciou uma parceria estratégica com a Sony, que deverá resultar na fabricante do PlayStation usando os data centers da Azure para serviços de jogos em nuvem e streaming de conteúdo.

O Google lançou o serviço de streaming de jogos Stadia em novembro de 2019, e há indícios fortes de que a Amazon irá lançar seu próprio serviço de streaming de jogos em 2020.

Sobre o Autor

Paulo Carmino