Geek

Chefe do PlatinumGames não se empolga com o PS5 e Xbox Scarlett: “apenas PCs”

Escrito por Paulo Carmino

O chefe do estúdio PlatinumGames, Atsushi Inaba, não está entusiasmado com o PlayStation 5 e Xbox Project Scarlett. Para ele, os novos consoles que serão lançados no ano que vem são como novos PCs e “nada disruptivo ou super inovador” como eram os consoles de nova geração no passado.

Falando com o site VideoGamesChronicle na E3, Inaba explicou que o consumidor verá os benefícios, com visuais melhores e tempos de carregamento mais rápidos, mas isso não será suficiente para empolgá-lo como um criador. “É mais do mesmo, francamente, comparado a gerações passadas”, disse ele. “Não é nada que seja disruptivo ou super inovador, se você me perguntar”.

“O hardware de jogos costumava ter chips personalizados que você não conseguia fazer em PCs. Agora você olha e eles estão apenas pegando coisas que já existem. O Switch, por exemplo, é um Tegra que já existia e os outros consoles estão usando chips e placas gráficas muito semelhantes aos que você vê nos PCs, mas talvez um pouco atualizados. Nada disso parece mais exclusivo para esse hardware”.

Mas Inaba pelo menos expressou algum entusiasmo pelas tecnologias de streaming, como o Stadia e xCloud. “Coisas como plataformas de nuvem representam inovação e algo muito, muito diferente – elas são plataformas que me empolgam e onde eu sinto que há muito mais inovação acontecendo”.

O uso de componentes de PC se tornou padrão nos consoles a partir na geração atual e foi visto com bons olhos pela maioria dos desenvolvedores, uma vez que a arquitetura de PC já é bastante familiar e facilita o desenvolvimento. Além disso, os custos de pesquisa e desenvolvimento podem ser reduzidos para as fabricantes.

Durante a E3, a Microsoft anunciou que o próximo Xbox, codinome Project Scarlett, será lançado no final de 2020. A Sony também confirmou o desenvolvimento do PlayStation 5 este ano e, embora ainda não tenha definido uma janela de lançamento, disse que o console chega depois do atual ano fiscal.

Sobre o Autor

Paulo Carmino