Decoração & Design

Artista faz criações em embalagens do Mc Donald’s para criticar o consumismo

Nas caixinhas de batatas fritas da rede de fast food, Ben Frost utiliza o grafite e a colagem para tecer críticas sobre a sociedade capitalista.

Conhecido internacionalmente por expressar sua criatividade em materiais que geralmente seriam jogados no lixo, o artista australiano Ben Frost aproveita cartões, caixas e outras embalagens para compor suas obras, que costumam ter forte teor crítico. Em uma de suas coleções, o artista reaproveitou embalagens de batatas fritas do McDonald’s para chamar atenção da sociedade para o consumismo e a má alimentação.

Baseado na contracultura, Frost utiliza técnicas como o grafite e a colagem em diferentes resíduos – e, geralmente, as obras retratam ícones da cultura pop, personagens de desenhos animados, do cinema ou das histórias em quadrinhos. Além disso, o artista também faz pinturas realistas.


Mesmo utilizando materiais simples como suporte para seu trabalho, Frost não comercializa suas obras a preços acessíveis: disponíveis no site do artista, as intervenções em embalagens de batatas fritas mais baratas saem por 180 dólares. Em sua página na web, batizada de “Ben Frost is Dead” (traduzido para Ben Frost está morto), o artista define suas obras como “pinturas pobres para pessoas ricas”.

Os resíduos dão origem a vários trabalhos artísticos, que chamam a atenção do público para a destinação correta do lixo produzido. No Brasil, o carioca Alfredo Borret produz quadros usando tampinhas de garrafas de vidro. Em Houston, nos Estados Unidos, o fotógrafo Jeremy Underwood produziu esculturas com o lixo encontrado nas praias – e as obras de arte ganharam uma exposição fotográfica. 

Redação CicloVivo