Tecnologia

a cidade mais densamente povoada do planeta

Descubra a história de Kowloon, a cidade mais “apertada” que o mundo já conheceu

Você já ouviu falar de uma cidade chamada Kowloon? Provavelmente, não. Até o início dos anos 1990, a cidade murada de Kowloon era o lar de 33 mil pessoas vivendo em mais de 500 prédios em apenas dois hectares de terra – mais ou menos o tamanho de dois campos de futebol – tornando-a o local mais densamente povoado do planeta.

Atualmente, a situação desse aglomerado humano localizado na China ficou apenas na memória de poucas pessoas. Neste artigo, você vai conhecer o interior desse formigueiro de pessoas e como ele se tornou cada vez mais decadente.

No interior de Kowloon

Além de moradias, Kowloon é composta por diversas casas de ópio, prostíbulos e casas de jogos comandadas por gangues. É um local onde a polícia, inspetores de saúde e mesmo cobradores de impostos temem adentrar.

Com a aparência de um “formigueiro”, Kowloon era um local pequeno, apertado, sujo e sem leis.

Em cantônese (um dos idiomas mais falados na China), Kowloon significa “cidade das trevas”. Mas apesar do nome nada simpático, de ser considerada uma favela imunda, infestada de ratos e cheia de lixo, ela sempre foi defendida fortemente por seus habitantes, uma série de vendedores chineses, curandeiros e até dentistas auto-didatas.

Essa sociedade única, e sua total negligência pelo resto da região de Hong Kong, nasceu das condições políticas igualmente únicas da região de Kowloon. Inicialmente, era um posto chinês avançado para o comércio de sal durante a dinastia Song (960-1279), que mais tarde foi transformado em um avançad